Pesquisar notícia
domingo,
25 jul 2021
PUB
Economia

30 candidaturas aprovadas para apoiar a criação de novos postos de trabalho no Ribatejo Interior (C/ ÁUDIO)

8/01/2021 às 17:28
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

A TAGUS- Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior aprovou 30 candidaturas no âmbito do Sistema de Apoio ao Emprego e Empreendedorismo+ CO3SO Emprego Interior e Empreendedorismo Social para apoiar a criação de 50 postos de trabalho na região.
O Grupo de Ação Local (GAL) do Ribatejo Interior efetuou análises aos promotores das 38 candidaturas ao +CO3SO Emprego, que pediram o apoio para a criação de 83 novos empregos em Abrantes, Constância e Sardoal, num valor total de 4,7 milhões de euros.
Conceição Pereira, técnica coordenadora da Tagus, explica que ainda é uma fase de audição e que “depois desta fase as candidaturas serão hierarquizadas. Embora a Tagus tenha aprovado as 30 candidaturas, neste momento ainda não sabemos se existe verba suficiente para que sejam todas apoiadas. A nossa intenção, a intenção do Grupo de Ação Local da Tagus, que aprecia projetos nos territórios de Abrantes, Constância e Sardoal era sim aprovar as 30 candidaturas, que representam cerca 2,8ME e, portanto, seriam apoiados 50 postos de trabalho”.
Esta candidatura permite apoiar 50 postos de trabalho durante 36 meses, com vencimento pago, e ainda há um apoio ao investimento de mais de 40%. “É sem dúvida uma linha muito interessante de apoio ao território (…) A partir do momento em que houve a criação do posto de trabalho através da submissão da candidatura, e pela iniciativa do beneficiário e ainda sem saber do resultado, podem ser apoiados até 36 meses, ou seja, até dezembro de 2022.”
Estes beneficiários foram dos primeiros cinco da região Centro a serem notificados das decisões dos concursos, no âmbito do Programa Operacional Regional (POR) do Centro, do Portugal 2020, e cofinanciados pelo Fundo Social Europeu (FSE). “Esperamos também ser dos primeiros aos quais os beneficiários terão acesso aos resultados”. Ainda sem certezas de quando serão efetivamente aprovadas as candidaturas, Conceição Pereira quer manter-se positiva e aponta março como o mês de aprovação das mesmas.
A TAGUS deu o parecer positivo a 27 pedidos de apoio, dos 34 candidatos ao + CO3SO Emprego Interior. Estas micro e pequenas empresas e empresários em nome individual propõem-se a criar 47 novas contratações de desempregados, inativos ou o próprio emprego, num apoio que soma 2.613.378,07 €.
Foram aprovadas 3 das 4 candidaturas destinadas ao Empreendedorismo Social. Estas candidaturas foram apresentadas por cooperativas, associações mutualistas, misericórdias, fundações, instituições particulares de solidariedade social, associações culturais, recreativas, do desporto e do desenvolvimento local, entre outras, que pretendem dar resposta a problemas sociais negligenciados na região, criando 3 novos postos de trabalho, com 241.405,41 € de apoio.
O CO3SO Emprego, destina-se a apoiar a criação de novos postos de trabalhos, incluindo os custos inerentes, em empresas e entidades da economia social, previsto pelo POR do Centro e operacionalizado no Ribatejo Interior através da TAGUS, no âmbito da sua Estratégia de Desenvolvimento Local de Base Comunitária. Abrantes, Constância e Sardoal contam com a aplicação de duas modalidades: o Interior e o Empreendedorismo Social. O aviso de abertura de candidaturas ao + CO3SO Emprego Interior foi suspenso a 15 de setembro, dado os pedidos de apoio terem esgotado a dotação de 500.784,54 euros, disponíveis para o concurso. O do Empreendedorismo Social esteve a receber candidaturas até 16 de novembro com a verba disponível de 250.392,26 euros.
Com a pandemia, a Tagus adaptou-se, esteve em teletrabalho e procurou novas dinâmicas. “Há dinâmicas no território que levam a crer que vai haver alterações (…) Tivemos candidaturas de beneficiários que não são do território e que pretendem instalar-se no território. Não podemos afirmar que resultam totalmente do covid, mas podemos dar conta que as nossas linhas de apoio irão permitir mais condições”, garante Conceição Pereira que acrescenta que “sempre tivemos muita procura.”
Estes projetos estão relacionados com as mais diversas áreas, desde projetos direcionados a valorização dos recursos locais ou do turismo, a restaurantes e ao pequeno comércio.

Conceição Pereira, técnica coordenadora da Tagus