Rotas de Mação com plano de segurança e socorro

Desporto 2020-02-22

“Não há planos infalíveis, mas queremos garantir que fizemos tudo bem feito em Mação”, foi assim que Leonel Mourato apresentou o plano de segurança e socorro das Rotas de Mação. O plano está no papel, nas placas e balizas de sinalização e vai começar a ser implementado no terreno, devendo as primeiras rotas estar preparadas para homologação por alturas da Páscoa. Aliás, esse é um dos objetivos, que por essa altura as Rotas do Brejo (onde se inclui o miradouro e o baloiço da Serra do Bando), do Carvoeiro, de Ortiga e da Queixoperra possam estar concluídas.

Mas o que é que está neste plano que mereceu a apresentação pública? Leonel Mourato explicou que terá umas balizas (postes de madeira) devidamente identificados e numerados colocados nas rotas. Serão cinco por cada uma das rotas. Estas balizas de segurança permitirão, no caso de haver algum acidente ou incidente, às forças de segurança a localização exata dos caminhantes ou pedestrianistas.

Dando o exemplo da Rota do Brejo, serão colocadas cinco balizas de segurança e a rota tem identificados todos os pontos de acesso de socorro normal, 4 X 4, socorro apeado e até um ponto de socorro aéreo. Estas balizas de segurança ficam em locais com rede móvel, o que permite com algumas certezas o contacto com as forças de segurança.

De forma simples, se for feita uma chamada de socorro para o 112, bastará ao caminhante dizer ao operador do CODU (INEM) o número da baliza onde está e ao serem acionados os meios locais, de Mação, estará disponível um mapa da rota com os acessos exatos ao local sinalizado.

A triangulação de segurança aponta aos Bombeiros e GNR de Mação e ao Hospital de Abrantes. E com base no Google aponta as distâncias e a previsão de tempo médio que será inferior porquanto quando os meios saem em socorro circulam a outras velocidades.

Pegando no exemplo da Rota do Brejo, e na segunda baliza de segurança desta rota, ficamos a saber que se situa a 13,1 KM da GNR de Mação, a 13,8 KM dos Bombeiros Voluntários de Mação e a 40,1 KM do Hospital de Abrantes. Leonel Mourato diz que nas forças de segurança existem a legenda do mapa que indica até os caminhos para chegar ao ponto de socorro. Mesmo assim o grande impulsionador das Rotas e do Geo-Parque de Mação aponta à necessidade de haver simulacros com as forças de segurança por forma a poder testar os meios em tempo real. E deixou a sugestão aos Bombeiros de Mação de criarem um grupo de socorro com formação em escalada, necessário para alguma eventualidade. Uma situação que foi de imediato respondida pelo comandante Pedro Jana que revelou ser uma equação difícil, no imediato, face às necessidades financeiras de criar um grupo neste segmento.

Leonel Mourato diz que é um sistema muito simples, já existente em Espanha, e muito semelhante ao que temos nas autoestradas. Com postos de SOS localizados nas vias.

Depois há ainda uma segunda fase que tem a ver com uma aplicação informática que está agora a dar os primeiros passos. Neste caso, quando estiver operacional, os caminhantes descarregam a aplicação para o GPS e depois, como num jogo de geocaching terão de fazer o check-in na rota, assinalar a passagem em cada uma das balizas. No final terão de fazer o check-out. E se não fizer o check-out? “Simples. Se não assinalarem o Posto de Turismo recebe essa notificação e 30 minutos depois é enviado um SMS. Se mesmo assim não fecharem a rota então temos um problema. Ou seja, teremos de acionar os meios de socorro”.

Leonel Mourato explica a segurança nas rotas de Mação

Leonel Mourato afirma não querer criticar outras rotas ou outros projetos, mas afirma que em Mação quer ter todas as condições de segurança para garantir aos visitantes as viagens com grau de segurança elevado.

Os primeiros passeios nas rotas alvo destas primeiras intervenções poderão avançar já na Páscoa. Serão as rotas do Brejo, Carvoeiro, Ortiga e Queixoperra.