Pego: Concurso Internacional de Dressage volta a Vale de Ferreiros

Desporto 2019-04-03
Rota Lusitana Concurso Internacional de Dressage 2018
Rota Lusitana Concurso Internacional de Dressage 2018

O executivo camarário de Abrantes aprovou por unanimidade, esta terça-feira, dia 2 de abril, uma comparticipação financeira de 9 mil euros que se destina à realização da “Rota Lusitana Concurso Internacional de Dressage 3”, que se realiza nos dias 13 e 14 de abril, no Pego, em Vale de Ferreiros.

Para além da comparticipação financeira de 9 mil euros, o Município vai prestar apoio humano e logístico ao Concurso que é organizado pela Federação Portuguesa Equestre.

Na reunião de Câmara, e após algumas perguntas por parte dos vereadores da oposição sobre o apoio financeiro atribuído, Luís Filipe Dias, vereador, afirmou que o evento “tem uma relevância muito interessante no território nacional e internacional”.

“Não é que nós tenhamos muitos praticantes de Dressage aqui em Abrantes, apesar de haver este ensino na Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes, que também é parceira do projeto, mas há aqui um grande envolvimento não só do Turismo de Portugal, mas também do Turismo do Centro”, realçou o vereador.

Mais avançou que “é relevante o facto de termos cá júris internacionais, de ser uma prova que é pontuável para os Jogos Olímpicos e também para o Campeonato da Europa desta modalidade. É muito relevante aquela interação que há entre o cavaleiro e o cavalo. De facto, é qualquer coisa de extraordinário”.

No que diz respeito ao facto do Concurso se realizar, uma vez mais, em Vale de Ferreiros, o vereador disse que se deve a dois aspetos: “o primeiro, o facto de ser a única pista que temos no nosso território para este efeito. Depois, o facto de esta ser uma instituição privada que tem contacto com os apoios públicos (…) com uma boa gestão de um picadeiro coberto, com umas condições extraordinárias para a prática da modalidade”.

“À semelhança do ano passado, vamos avaliar o retorno efetivo do que aconteceu”, salientou o responsável, tendo referido que o ano passado “ percebemos que os nossos restaurantes e os nossos hotéis tiveram durante quatro dias muita gente, com muita gente que veio um pouco de toda a Europa e todo o mundo. Por exemplo, havia juízes da Índia e do Paquistão”.

“Vamos estar atentos, não só a isso mas, também ao facto de haver aqui uma estreita articulação quer com o Município de Alter do Chão, quer com o Município de Benavente, porque as provas decorrem lá nos dias seguintes (…) há aqui um estreitar de relações para criar um maior espectro da prova”, rematou.