Época acabou no futebol amador: Não há campeões, subidas ou descidas (C/ÁUDIO)

2020-04-09
Foto: Sport Abrantes e Benfica
Foto: Sport Abrantes e Benfica

Os campeonatos de futebol amadores foram cancelados ontem por decisão da Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Quer isto dizer que os campeonatos de Portugal, distritais e escalões jovens já não voltam a campo esta época. Fora desta decisão está a Liga Profissional de Futebol que deve aguardar ainda indicações da UEFA, organismo europeu que dirige o futebol, e o INATEL que ainda não emitiu decisão sobre o tema.

Quando às Associações Distritais e Regionais, estiveram reunidas com a Federação Portuguesa de Futebol, por teleconferência, para análise do impacto da pandemia COVID-19 no futebol sénior não profissional.

Assim, da reunião ficou decidido que “continuam a não estar reunidas as condições de saúde pública para que clubes com estruturas amadoras, como é próprio das provas em que participam, possam treinar e competir em segurança”.

No seguimento da reunião e das indicações nacionais a direção da Associação de Futebol de Santarém “entendeu dar por canceladas e concluídas, sem vencedores, as suas competições seniores que se encontram nesta data suspensas”.

O Ricardo Beirão analisou esta decisão, necessária e efetiva face à situação que se está a viver. Olhou também para os beneficiados e prejudicados com este cancelamento e deixa muitas dúvidas sobre a próxima época. Que implicações vai ter no futebol regional a pandemia. Haverá menos equipas em competição? Que tipo de apoios das empresas face à crise económica que aí vem? Como serão os campeonatos do próximo ano?

Quanto à questão de ser definido o campeão, tendo como base a classificação atual, Ricardo Beirão atira com os regulamentos oficiais que dizem que os campeonatos só podem ser homologados se se cumprir o disposto. E o que está escrito é que todos têm de jogar contra todos em espelho. Ou seja, se não estiverem concluídas todas as jornadas não pode haver campeão, logo, não haverá subidas ou descidas.

Neste sentido a FPF continuará a estudar com as associações distritais e regionais os moldes em que decorrerão as competições nacionais não profissionais na época 2020/21.