Centro de BTT do Arripiado inaugura rede de Cycling do Alentejo e Ribatejo (C/IMAGENS)

Desporto 2020-02-11
Créditos: Município Chamusca
Créditos: Município Chamusca

O Centro de Cycling do Arripiado, na Chamusca, foi inaugurado esta segunda-feira, dia 10 de fevereiro, com a presença da Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, e do Presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo (ERT), António Ceia da Silva.

Também conhecido como Centro de BTT do Arripiado, este centro foi o primeiro a ser inaugurado de uma rede que conta com 11 centros de cycling que está a nascer pelo Alentejo e Ribatejo (o Centro de BTT do Arripiado pertence ao polo do Ribatejo, que terá outro centro no concelho de Coruche).

Divulga o Município em comunicado que todo o investimento para a criação do Centro provém de duas candidaturas à Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior, do Programa Valorizar, do Turismo de Portugal: uma das candidaturas apresentada diretamente pelo Município da Chamusca permitiu financiar a adaptação do edifício da antiga escola primária do Arripiado para funcionar como Bike Station, num investimento total de 24.357,04€, com financiamento a 90%.

Além do investimento elegível pela candidatura, o Município investiu diretamente na infraestrutura uma verba de 35.654,68€, nomeadamente, no fornecimento e montagem de rampa e revestimento de muros, adaptação de espaço para receber as Bikestations, para a conservação e requalificação de pintura do edifício do BTT, do edifício de apoio e muros do Arripiado. 

A outra candidatura, para a dinamização dos percursos de cycling e de walking, foi apresentada pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo em conjunto com os Municípios, num investimento global de 691.110€.

Esta candidatura vai financiar, numa segunda fase do projeto, a marcação dos percursos de BTT no terreno, que é da responsabilidade da Entidade Regional de Turismo Alentejo – Ribatejo. No Arripiado, os trilhos já estão georreferenciados, num trabalho efetuado no terreno pela União Cultural e Desportiva Arripiadense (UCDA). O Município vai estabelecer um contrato-programa com a UCDA para a gestão e dinamização do Centro de BTT.

O edifício agora inaugurado no Arripiado vai funcionar como Bike Station, com zona para lavagem e manutenção mecânica das bicicletas, área de receção e informação aos visitantes, camarata para pernoita de pequenos grupos até 20 pessoas, balneários e sanitários, copa e sala de convívio, zona exterior para parqueamento de bicicletas e rampa de acesso. 

 

Na cerimónia de inauguração do Centro de Cycling do Arripiado, a Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, afirmou que este projeto é pioneiro porque vai ao encontro da nova estratégia de promoção de um “turismo com impacto socioeconómico e com uma lógica de eficiência coletiva”, porque irá funcionar em rede com outros centros do Alentejo e Ribatejo.

A Secretária de Estado respondeu ainda à interpelação do Presidente da Câmara Municipal da Chamusca relativamente à importância estratégica de dois projetos turísticos para a aldeia do Arripiado, cujo financiamento foi rejeitado pelo Turismo de Portugal - nomeadamente o Parque dos Amores Impossíveis e Cais de São Marcos – e garantiu que é importante “melhorar a forma de avaliar as candidaturas ao Programa Valorizar” e “nutrir e acarinhar boas ideias” no âmbito das próximas linhas de financiamento.

O Presidente da Câmara Municipal da Chamusca, Paulo Queimado, frisou que o Centro de BTT foi um projeto pensado para promover o desenvolvimento turístico de toda a região e que houve um compasso de espera para a sua abertura porque o Município quis aguardar pela integração do Centro na rede de Cycling do Alentejo e Ribatejo. 

O Presidente da ERT, António Ceia da Silva, saudou o Município da Chamusca por ter aderido, desde a primeira hora, ao projeto da rede de Centros de BTT e elogiou “a forma eficiente e prática em como concluiu o projeto”. Segundo Ceia da Silva, a ERT vai abrir concursos públicos para que a conservação e gestão das redes de percursos de cycling e walking fique a cargo de entidades privadas que possam garantir a sua preservação, divulgação e comercialização como produtos turísticos.

Joel Marques, presidente da Junta de Freguesia da Carregueira, recordou que a ideia de criar um centro de BTT nasceu por iniciativa de um habitante do Arripiado e que é “um projeto agregador com elevado potencial turístico que permite o convívio intergeracional e a promoção de estilos de vida saudável”. 

A Rede de Centros Cycling do Alentejo e Ribatejo tem uma totalidade de 3500 km e 11 centros de BTT, dos quais o Centro de BTT da Chamusca foi o primeiro a ser inaugurado.