Abrantes: AQUApaper convida a descobrir a Albufeira de Castelo do Bode de canoa

Desporto 2019-06-25

Uma espécie de caça ao tesouro de canoa é a forma mais simples de descrever o AQUApaper de Abrantes. Este evento único, que vai trazer mais de meia centena de pessoas a descobrir uma das mais belas Albufeiras do país, Castelo do Bode, decorre no próximo dia 29 de Junho, a partir da Praia Fluvial de Aldeia do Mato, em Abrantes.

Em equipas de dois elementos, os participantes percorrem o pequeno paraíso, de águas límpidas do Zêzere, de canoa e sob a orientação de um mapa. Pelo caminho respondem a questões sobre a região e de cultura geral, deparam-se com diferentes desafios e jogos de habilidade, com produtos e gastronomia regionais a complementar a viagem a Abrantes.

A edição de 2019 deste evento, que soma já 15 desde 2002, além das divertidas surpresas, contará com a presença da atleta olímpica Francisca Laia que, uma vez mais, aceitou ser a madrinha desta aventura. A canoísta da Seleção Nacional e do Sporting Clube de Portugal é abrantina e abraça este evento lúdico de canoagem, que articula a metodologia da orientação e dos rallys paper, em que dará a partida e entregará os prémios.

Sob o lema “divertir sem poluir”, a inscrição no evento, do Município de Abrantes e a TAGUS – Associação para ao Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior, tem o custo de 20 euros por elemento, que inclui seguro, equipamento, almoço e um delicioso lanche ajantarado, que termina com a entrega de cabazes de produtos locais para os primeiros classificados.

As inscrições foram abertas a 29 de Maio e cerca de uma semana depois já estavam esgotadas. Os participantes, como já vem sendo hábito, são maioritariamente provenientes da zona metropolitana de Lisboa. Também os residentes no concelho aderiram em peso, mas o número secundariza em relação aos vindos da capital. Nas equipas contabilizam-se elementos vindos de Mação, dos concelhos da Figueira da Foz e de Leiria e ainda do Porto e do Algarve. Esta adesão e diversificação das origens dos participantes vinca a relevância deste evento ímpar no país, como uma forma interessante de atrair visitantes à região. Mais informações sobre este evento em tagus@tagus-ri.pt.

 

Sobre a madrinha – a atleta olímpica em Canoagem Francisca Laia

Francisca Laia iniciou o seu percurso na canoagem no Clube Desportivo “Os Patos” de Rossio ao Sul do Tejo (Abrantes), desde 2003, e compete pelo Sporting Clube de Portugal desde 2016.

Em 2011, aos 17 anos conquistou a sua primeira medalha internacional, a de bronze, em K1 200m júnior, no Canoe Sprint European Championships, em Zagreb, na Croácia, repetindo o feito neste campeonato europeu em 2012, em 2014 em K2 500m, e em 2015 em K1 200m nos sub-23.

Francisca Laia estreou-se nos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro 2016, em K1 200, e classificou-se no 16º lugar. Em 2017 foi medalha de prata no Campeonato da Europa (Plovdiv, Bulgária), em K2 200, fazendo dupla com Joana Vasconcelos, com quem ganhou a prova da Taça do Mundo realizada em Belgrado, Sérvia. Na sua carreira destacam-se as vitórias obtidas na Taça do Mundo disputada em Montemor-o-Velho, em K4 200, juntamente com Joana Vasconcelos, Beatriz Gomes e Helena Rodrigues; no Mundial universitário de 2016, também em Montemor-o-Velho, em K1 200 e K2 500, com Maria Cabrita.

Em 2018, terminou o curso de medicina e resolveu apostar a 100 por cento na canoagem e dedicar-se aos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Atualmente, a atleta abrantina soma 18 medalhas em provas de renome internacional (nove de ouro, quatro de prata e cinco de bronze) e 55 em competições nacionais (17 de ouro, 22 de prata e 16 de bronze).