Rancho “Os Moleiros” inaugurou museu em Rio de Moinhos

2020-10-12
Créditos fotos: C M A
Créditos fotos: C M A

Rio de Moinhos passou ter, desde este domingo, dia 11 de outubro, um museu, iniciativa do Rancho Folclórico “Os Moleiros”.

Este núcleo museológico foi concretizado na direção da Casa do Povo de Rio de Moinhos eleita em 2017 e que termina este ano o mandato. Liderado por Liliana Carvalho, o rancho mostra aos visitantes espólios de várias atuações, instrumentos, utensílios, trajes e objetos diversos antigos, mostrando como era a vida na aldeia.

Com uma cerimónia de inauguração limitada no número de convidados, fruto daquilo que são os novos tempos, Liliana Carvalho, destacou que a"preocupação foi homenagear as tradições e os nossos antepassados, perpetuar a história pelo presente e pelo futuro". A presidente da direção revelou ainda que aquele “é um espaço de memórias e de histórias” e “atualmente é um espaço renovado, limpo e organizado”.

Já Rui André, presidente da Junta de Freguesia de Rio de Moinhos destacou a concretização deste Museu, bem como a atual reconstrução do edifício da sede da Casa do Povo e a dedicação dos voluntários e membros da Direção, a par com o apoio dado pela autarquia de Abrantes ao associativismo.

Presente nesta cerimónia esteve também o presidente da Câmara Municipal de Abrantes. Manuel Jorge Valamatos frisou a importância das coletividades e do associativismo no desenvolvimento das comunidades, tendo acrescentado que “esta é uma casa verdadeiramente histórica”. E concluiu com o desejo que “este Museu seja uma forma de mostrar o que são as raízes e a história desta coletividade”.

O Rancho Folclórico “Os Moleiros da Casa do Povo de Rio de Moinhos” foi fundado em 1986 para não deixar desaparecer as tradições da Ribeira de Rio de Moinhos, como outrora foi seu nome. O rancho folclórico recupera em todas as suas atuações, as tradições e costumes da terra dos moleiros, através da recolha de informações antepassadas.

Naquilo que é o objetivo de fazer perdurar os costumes o Rancho apresenta os seus elementos com os trajes típicos dos primeiros 30 anos do século passado: abegão, mulher do lavrador rico, moleiro pobre, filha do lavrador rico, moleira rica, lavrador, lavradeira, noivos, pescador, trajes domingueiros, cagaréu, leiteira, ceifeira, padeira, apanhadeira da azeitona, pastor, cavador, bordadeira, moçoila rica e calafate.

Já a tocata apresenta-se com os seguintes instrumento: acordeão, cana, reco-reco, cântaro, pandeireta, castanholas, ferrinhos, cavaquinho e pinhas.