Palha de Abrantes volta a vencer prémio de Melhor Curta de Animação

Cultura 2018-11-08

Harmos”, que significa Harmonia, é o nome do filme produzido pela Associação Palha de Abrantes e o Cineclube ‘Espalhafitas’ e que venceu o prémio da melhor curta de animação feita em escolas no Prémio Nacional de Animação deste ano na categoria oficinas.

Refere-se a uma temática à qual nem os pequenos alunos das escolas do concelho de Abrantes quiseram fugir: os incêndios de 2017. Lurdes Martins, a presidente da Associação Palha de Abrantes, explicou que “o filme trata do tema dos incêndios que o ano passado tanto nos assolaram, embora não seja um tema tratado diretamente. Fala de floresta, apela a uma harmonia que faz falta no nosso plano florestal, e queríamos que o filme fosse uma reflexão sobre o tema”.

O tema escolhido nem era o inicialmente idealizado mas, como explicou Lurdes Martins, “no trabalho que fizemos previamente com as escolas, com os alunos e com os profesores, percebemos que o tema dos incêndios era algo que estava muito presente e era o que estava na cabeça das crianças e não pudemos passar ao lado”.

Questionámos se essa era a razão pelo facto do filme ser a preto e branco. “Sim porque quando escolhemos o tema, pensamos no projeto como um todo. Quer o material, quer a cor. Mas o filme tem alguma cor porque, a dada altura, o texto pede cor”, elucidou a presidente da Associação Palha de Abrantes.

O filme começou a ser produzido em janeiro, “são muitos meses de trabalho que, obviamente só nos pode deixar felizes quando depois recebemos um prémio. E lembrar que este já é o segundo prémio que recebemos da Festa Mundial da Animação”.

Quanto ao alunos que estiveram envolvidos neste trabalho, “estamos a falar de um grupo pequeno de alunos do Curso de Artes da Escola Solano de Abreu pois este filme é todo feito em pó de grafite, material que exige um trabalho muito minucioso, uma turma do 6º ano da Escola D. Miguel de Almeida, os meninos que estão na Palha de Abrantes, a Escola do Rossio ao Sul do Tejo, a Escola do Pego e a Escola de Mouriscas”.

Após tantos anos de criação e produção cinematográfica e tantos prémios depois, como mais-valias de todo este trabalho, Lurdes Martins destaca “o know-how que temos vindo a adquirir (…) e percebermos que hoje nos sentimos muito à vontade a fazer este trabalho”.

Numa organização da Casa da Animação, o júri decidiu atribuir o prémio de vencedor ao “Harmos”.

A melhor curta de animação feita em escolas no Prémio nacional de animação deste ano na categoria oficinas, vai ser exibida no Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, no dia 8 de dezembro.

 

Entrevista na íntegra com Lurdes Martins. OIÇA AQUI: