Filme “Bunker” do abrantino João Estrada ganha Fantasporto 2020 (C/ÁUDIO E VÍDEO)

Cultura 2020-03-12
Irene Cruz numa cena do filme
Irene Cruz numa cena do filme

Foto Facebook: João Estrada

A tragédia atingiu o mundo, e os sobreviventes da calamidade tentam encontrar formas de subsistência. Os poucos recursos restantes permitem que um grupo de cientistas crie o que muitos acreditam ser a única maneira de prevenir o envenenamento por radiação atómica - o medicamento KB-LB. Essa cura milagrosa realmente funciona?

É por aqui que começa a story line do filme “Bunker”, escrito e realizado pelo abrantino João Estrada e que recentemente conquistou no Fantasporto o prémio de melhor filme português.

João Estrada tinha 19 anos quando entrou para a Escola Superior de Teatro e Cinema. Aos 20 começou, com colegas, a desenhar este filme de fantasia ou fantástico. Apresentou o projeto, em 2014, à Escola que não o viria a aprovar.

João Estrada e equipa não desistiu e continuou a fazer o filme aos fins de semana e nos tempos livres.

Depois ficou em standby até vir o Fantasporto. Foi aí que pensou que poderia fazer o derradeiro esforço para o candidatar e, dessa forma, ser uma maneira de o concluir cinco anos depois. O realizador, agora com 26 anos, explicou a ideia inicial de um projeto escolar.

João Estrada explica a ideia deste filme

Mas se a ideia era uma, como ficou na prateleira, quando voltaram a tirá-lo para concluir vieram novas ideias que até acabaram por fazer um ajuste na storyline. “O filme tinha um argumento base. Foi um projeto escrito como projeto escolar (…) tinha de ser filmado em estúdio e tinha de ter quatro ou cinco personagens”, revelou o realizador acrescentado que “após ter sido chumbado pela escola, partimos para uma produção independentemente”.

Em meados de 2014 “tínhamos 80% do filme, mas depois acrescentei coisas que mudaram a direção do filme”, disse João Estrada.

João Estrada conta como foi alterado o guião

Bunker tem a presença dos atores António Capelo e Irene Cruz como protagonistas. O elenco conta ainda com Maria João Abreu, a jovem Maria Estrada, Diogo Lagoa, José Neto e Miguel Vieira. E conta ainda com cerca de três dezenas de figurantes e outros participantes nas filmagens.

João Estrada disse que o elenco foi escolhido à medida. Que quando escreveu o filme pensou logo nos atores que poderiam vir a encarnar o “Bunker”. “Quando faço o storyboard do filme pensei logo nos atores. Por exemplo, a Irene Cruz, já tinha trabalhado com ela numa curta-metragem, (…) tínhamos escrito esse papel a pensar nela. António Capelo, que é o protagonista do filme, é um papel sensível. Precisávamos de uma pessoa que pudesse dar de forma credível as duas faces, de herói a vilão. Sempre olhei para o Capelo com um ator que conseguisse fazer esta volta".

E depois a candidatura ao festival do cinema fantástico e, sem esperar, o prémio de melhor filme português. Aquele projeto que a escola deixou de lado.

O projeto começou em 2014, mas ganhou um novo fôlego em 2019 com a chegada ao projeto da empresa Walla Post-Production Collective, especializada em pós-produção.

João Estrada revela a escolha dos atores

Créditos: DR

O realizador revelou que o filme foi andando como produção independente. “Não tínhamos dinheiro quando percebemos que não conseguíamos acabar o filme se não tivéssemos uma saída profissional para o filme. Foi aí que entrou a Walla Collective”.

João Estrada indicou ainda que foi uma imposição sua a candidatura ao Fantasporto, para termo um tempo limite para ter o filme concluído. Essa inscrição acabou por criar a data certa para conclusão do projeto.

João Estrada salienta a importância do Fantasporto para terminar o filme

João Estrada continua a trabalhar em cinema, no fantástico e fantasia. Já tem em marcha um novo projeto, que vai ganhando corpo aos fins de semana e está a ser rodado em Abrantes e tem como protagonistas crianças locais sem qualquer experiência. “É um filme de fantasia do “Bunker”, com a paisagem do Médio Tejo e prevemos que seja a nossa primeira longa-metragem”. E mais não adiantou a não ser as previsões de poder ter o novo projeto concluído: 2021 ou 2022.

João Estrada já está a filmar para o próximo projeto, uma longa metragem

O certo é que o “Bunker”, do abrantino João Estrada, ganhou o prémio de melhor filme português do Fantasporto 2020. Tem data de março de 2020 e tem como título “Bunker ou Contos que ouvi depois do mundo acabar”.

Jerónimo Belo Jorge

 

Veja aqui o trailer oficial do "Bunker" de João Estrada

Ficha técnica do filme