Centro de Interpretação Templário abre em Vila Nova da Barquinha com peças únicas

Cultura 2018-11-14

Medalhões, moedas, esporas e diversos objetos em metal descobertos nas escavações de 1898 no castelo de Almourol integram a coleção do Centro de Interpretação Templário de Almourol (CITA), a inaugurar no domingo em Vila Nova da Barquinha.

Fernando Freire, presidente da Câmara de Vila Nova da Barquinha, no distrito de Santarém, explicou hoje à agência Lusa que os achados resultantes das escavações pertencem ao Exército Português e que vão fazer parte da exposição na sequência de um protocolo assinado para o efeito.

A coleção integra um "acervo único no país", em termos de história templária, e inclui ainda peças do espólio municipal, como uma espada, elmos, marcos templários, fatos de proteção em malha cota e réplicas de imagens originais em túmulos.

O Centro de Interpretação Templário vai funcionar no piso 1 do Centro Cultural da localidade e contempla uma sala de exposição permanente, um espaço para mostras temporárias e uma sala de projeção de filmes sobre a temática dos Templários.

Segundo Fernando Freire, além da inauguração do CITA, "o primeiro deste género no país e que colocará em exposição achados arqueológicos do Castelo de Almourol únicos em Portugal", no domingo irá também ser inaugurada a Biblioteca-Arquivo do Centro de Interpretação de Almourol, com acervo dos doadores da arquiteta Teresa Pinto Furtado e professor Manuel J. Gandra, um equipamento que visa "promover o acesso à informação necessária ao desempenho das funções de ensino, investigação, educação e extensão cultural da comunidade".

Para a concretização do centro, o município de Vila Nova da Barquinha viu aprovada uma candidatura ao Programa Valorizar, Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior do Turismo de Portugal, que tem por objetivo promover a contínua qualificação dos destinos com a valorização do património cultural e natural do país.

Com um investimento de 152 mil euros, financiado em 136 mil euros pelo Turismo do Centro, "o CITA será a primeira infraestrutura do género em Portugal", contribuindo para "inserir o território em rotas turísticas nacionais e internacionais", associadas à questão templária e ao turismo militar, e aumentar o respetivo fluxo turístico regional.

No concelho de Vila Nova da Barquinha, o património imaterial "é fortemente marcado pela cultura dos Templários, de que é expoente máximo o Castelo de Almourol", monumento emblemático no Médio Tejo.

Classificado como Monumento Nacional, o castelo é um "símbolo da engenharia militar portuguesa", estando afeto ao Ministério da Defesa Nacional e à guarda do Exército Português, mas cuja administração, através de protocolo, é exercida pela câmara municipal.

Segundo sublinhou Fernando Freire, com o Centro de Interpretação Templário de Almourol, o município vai "criar um novo polo de atração no território, fazendo uma 'ponte' entre o Castelo de Almourol e a sede de concelho, captando os cerca de 70 mil visitantes anuais do monumento nacional para potenciar a dinamização económica e cultural da vila".

A inauguração do Centro de Interpretação Templário está agendada para domingo, dia em que vão decorrer uma visita guiada e combates medievais no Castelo de Almourol, além da demonstração de armas medievais, conferências e momentos musicais.

Lusa