"Arte em São Bento" vai mostrar artistas portugueses da Coleção Figueiredo Ribeiro

2020-10-01
Imagem de arquivo
Imagem de arquivo

Obras de arte contemporânea de artistas portugueses da Coleção Figueiredo Ribeiro estarão na próxima exposição da residência oficial do primeiro-ministro, em Lisboa, a partir de 05 de outubro, na iniciativa “Arte em São Bento", foi hoje anunciado.

O Palacete de São Bento, residência oficial do primeiro-ministro, acolhe, anualmente, desde 2017, uma seleção de obras de artistas contemporâneos portugueses, pertencentes a uma coleção privada de fora de Lisboa.

Este ano, a iniciativa apresentará uma seleção de obras de 39 artistas provenientes da Coleção Figueiredo Ribeiro, com curadoria de Ana Anacleto e João Silvério, cobrindo um vasto período da produção artística portuguesa contemporânea.

Fernanda Fragateiro, André Cepeda, António Olaio, Nuno Cera, Adriana Molder, Ana Jotta, Bruno Cidra, Carlos Bunga, Diogo Evangelista, Edgar Martins, Fernando Calhau, Francisca Carvalho, João Pedro Vale, João Tabarra, Patrícia Garrido, Jorge Pinheiro, Miguel Palma, Pedro Barateiro, Rui Chafes e Sara Bichão serão alguns dos artistas representados nesta exposição.

A Coleção Figueiredo Ribeiro está em depósito no município de Abrantes, estando na base da criação do Quartel da Arte Contemporânea, em 2016, para fruição pública.

A seleção de obras apresentadas nesta nova exposição "reflete cruzamentos entre gerações distintas de artistas e teve em consideração a representação paritária, entre outros aspetos", segundo um comunicado divulgado pela assessoria de imprensa do gabinete do primeiro-ministro.

A inauguração da "Arte em São Bento 2020 – Coleção Figueiredo Ribeiro" terá lugar na segunda-feira, dia 05 de outubro, às 11:30.

O evento inclui a abertura das novas salas remodeladas, no âmbito da iniciativa paralela "Design em São Bento", inaugurada em janeiro de 2020, com curadoria da diretora do Museu do Design e da Moda, Bárbara Coutinho.

A residência oficial do primeiro-ministro estará aberta ao público para visitas a ambas as mostras, entre as 15:00 e as 19:00, nesse dia.

A iniciativa "Arte em São Bento" foi criada em 2017 pelo gabinete do primeiro-ministro, com o objetivo de "afirmar a vitalidade da produção artística nacional e o seu contributo para projetar a imagem de um país inovador e contemporâneo".

Nas edições anteriores, a iniciativa "Arte em São Bento" acolheu a Coleção de Serralves (2017), a Coleção António Cachola/Museu de Arte Contemporânea de Elvas (2018) e a Coleção Norlinda e José Lima (2019), de São João da Madeira.

Lusa