Médio Tejo tem mais 49 casos de Covid-19 com Entroncamento a chegar aos 100 infetados (ATUALIZADA C/ ÁUDIO)

2020-09-27

O Médio Tejo regista este domingo, 27 de setembro, mais 49 casos positivos de COVID-19 fazendo com que a região chegue a um total acumulado de 716 casos desde que começou a pandemia. Os casos positivos registados no último relatório epidemiológico do Agrupamento de Centros de Saúde do Médio Tejo, são Entroncamento (45), Tomar (2), Abrantes (1) e em Mação (1). Com estas situações o concelho de Entroncamento chega a um total de 140 infetados, número que se deve aos casos detetados no Lar dos Ferroviários.

Maria dos Anjos Esperança, coordenadora da Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo confirmou esta tarde à Antena Livre que a situação do Entroncamento é a mais preocupante. São mais 45 casos reportados pelo relatório epidemiológico do Médio Tejo que assenta no período horário do meio-dia. Ou seja, entre as 12 horas de ontem e as de hoje o ACES Médio Tejo registou mais 49 casos positivos, 45 no Entroncamento, dois em Tomar, um em Abrantes e outro em Mação.

O Município do Entroncamento divulgou esta tarde um relatório concelhio de casos COVID-19 tendo como base os dados do ACES Médio Tejo às 17 horas deste domingo.

A coordenadora da Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo explicou à Antena Livre que o surto do Lar dos Ferroviários, no Entroncamento, tem nesta altura os seguintes números: 51 idosos infetados, 31 funcionários infetados, um contacto de um funcionário infetado e dois óbitos. Há ainda a registar mais oito funcionários que recuperaram.

A delegada de saúde confirmou que neste momento pode dizer-se que todo o lar foi desinfetado com apoio da GNR e do Município do Entroncamento e que espera estancar este surto. Os idosos e funcionários que estão negativos podem, segundo Maria dos Anjos Esperança, voltar aquelas instalações.

Maria dos Anjos Esperança, ACES Médio Tejo

Quanto aos restantes quatro casos deste domingo, dois em Tomar, um em Abrantes e um em Mação, são transmissões comunitárias que não estão ligadas a qualquer surto ativo.

Maria dos Anjos Esperança voltou a referir que tanto as pessoas infetadas como as que estão em vigilância ativa estão obrigadas a confinamento. A diferença é que as vigilâncias ativas poderão ter alta nos 14 dias subsequentes a terem entrado em confinamento, não se verificando infeção com o coronavírus. Mesmo que as pessoas que contactam com casos positivos tenham feito o teste negativo têm de, obrigatoriamente, deixar passar o tempo de incubação da doença COVID-19, que pode ser de 14 dias. Caso não cumpram este confinamento entram em desobediência e podem ser alvo de intervenção por parte das autoridades.

 

O presidente da Câmara Municipal de Entroncamento, Jorge Faria, fez no sábado, dia 26 de setembro, um ponto da situação que se vive no concelho.

O número de casos recuperados no Médio Tejo continua a ser de 448 pessoas.

No que diz respeito às vigilâncias ativas, ao dia de hoje, são 275 pessoas que estão em confinamento por terem tido contactos com pessoas que estão infetadas com o SARS-COV-2. Estas vigilâncias estão localizadas em Abrantes (12), Alcanena (15), Constância (3), Entroncamento (43), Ferreira do Zêzere (13), Mação (10), Ourém (57), Tomar (44), Torres Novas (69) e Vila Nova da Barquinha (9).

 

Já no que diz respeito aos casos ativos de infeção, registam-se nos concelhos de Abrantes (32), Alcanena (6), Constância (3), Entroncamento (100), Ferreira do Zêzere (1), Mação (15), Ourém (45), Sardoal (2), Tomar (23), Torres Novas (36) e Vila Nova da Barquinha (5).

 

O ACES Médio Tejo abrange a área territorial de 11 municípios com cerca de 235 mil utentes. Abrange as unidades de saúde de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila nova da Barquinha, numa área territorial de 2.706,10 Km's quadrados.

Já os concelhos da Sertã e Vila de Rei que fazem parte do Médio Tejo na divisão político-administrativa em termos de saúde pertencem ao ACES do Pinhal Interior Sul que abrange ainda os concelhos de Proença-A-Nova, Oleiros e cerca de 30 mil utentes.