COVID-19: Médio Tejo regista mais 47 novos casos e delegada de saúde analisa dados dos concelhos (C/ÁUDIO)

2020-12-05

O Médio Tejo registou neste sábado mais 47 novos casos de infeções pelo novo coronavírus o que aumenta o total acumulado para 3326 infetados desde o início da pandemia. De acordo com o relatório epidemiológico da Unidade de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde do Médio Tejo os 47 casos deste sábado foram registados em Abrantes (7), Entroncamento (6), Ferreira do Zêzere (1), Tomar (8), Torres Novas (24) e Vila Nova da Barquinha (1).
O número de recuperados mantém-se neste sábado nos 1763 e os contactos feitos pelas autoridades de saúde subiram para 1763.

No que diz respeito a vigilâncias ativas são neste dia 595 as pessoas que se encontram em confinamento porque contactaram diretamente com infetados. Estas pessoas estão em isolamento em Abrantes (76), Alcanena (47), Constância (6), Entroncamento (55), Ferreira do Zêzere (6), Mação (14), Ourém (119), Sardoal (9), Tomar (139), Torres Novas (91) e Vila Nova da Barquinha (33).

Maria dos Anjos Esperança, coordenadora da Saúde Pública do Médio Tejo explica que os números de ontem registaram alguns valores mais elevados devido a atualizações, mas adiantou que os casos de hoje em Torres Novas são de um surto numa creche e numa residência de idosos.

A delegada de saúde pública diz que continuam a verificar-se diversos contágios na comunidade, mas ressalvou que os casos dos lares de idosos estão controlados e nas escolas, tirando a situação de Tomar, as coisas também estão a correr bem. Quanto ao lar do Centro Social do Pego grande parte já recuperou e na próxima quarta-feira voltam todos a fazer testes para perceber se a maioria já está negativo.

Maria dos Anjos Esperança

No que diz respeito aos dados divulgados este sábado pelo primeiro-ministro a coordenadora da Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo destacou o facto da maior parte dos concelhos estar fora dos níveis mais elevados. Apenas Alcanena e Sardoal se encontram no nível laranja, ou seja, com índices de contágio entre os 480 e os 960 casos novos por 100 mil habitantes. 

Apesar de tudo a médica de saúde pública diz que não podemos desarmar nem perder o controlo das regras para que não tenham novamente de subir as restrições destes territórios.

Maria dos Anjos Esperança revela que o Natal pode ser feito em família, mas há que ter em conta que são os grandes ajuntamentos que potenciam os maiores contágios, pelo que, diz a médica, todos devem ter essa noção bem presente.

Questionada se estes níveis de contágio no Médio Tejo têm reflexo das medidas mais restritivas, a médica diz que uma parte sim e a outra tem a ver com os comportamentos das pessoas.

Maria dos Anjos Esperança


O ACES Médio Tejo abrange a área territorial de 11 municípios com cerca de 235 mil utentes. Abrange as unidades de saúde de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila nova da Barquinha, numa área territorial de 2.706,10 Km's quadrados.

Medidas a ter em conta até à próxima terça-feira
As medidas gerais para todo país passam pela proibição de circular entre concelhos entre as 23:00 de 04 de dezembro e as 23:59 de 08 de dezembro.
Na véspera do feriado não haverá aulas e a função pública terá tolerância de ponto. O Governo apelou também ao setor privado para dispensar trabalhadores nestes dois dias
As máscaras são obrigatórias nos locais de trabalho.
Nos 127 concelhos classificados como de risco “extremamente elevado” e “muito elevado” continuará a vigorar o recolher obrigatório entre as 23:00 e as 05:00 nos dias úteis, bem como entre as 13:00 e as 05:00 no fim de semana de 05 e 06 de dezembro, e no feriado de 08 de dezembro.
Na véspera do feriado, os estabelecimentos comerciais vão estar encerrados a partir das 15:00 nestes 127 concelhos.
Os 47 concelhos com mais de 960 casos por 100 mil habitantes são os classificados com risco “extremamente elevado”, enquanto os municípios com risco “muito elevado”, entre 480 e 960 casos por 100 mil habitantes, são 80.
Nos 86 concelhos considerados de “risco elevado” (entre 240 e 480 casos por 100 mil habitantes) o recolher obrigatório entre as 23:00 e as 05:00 vigorará nos sete dias da semana.
Nos dias úteis, os estabelecimentos continuam a encerrar às 22:00, à exceção de restaurantes, equipamentos culturais e instalações desportivas que podem encerrar às 22:30.

Estado de Emergência de 9 a 23 de dezembro
O governo definiu hoje os níveis de risco de contágio para os concelhos portugueses, com medidas parcelares que entram em vigor às 00 horas de quarta-feira, dia 9 de dezembro, até às 23:59 do dia 23 de dezembro. Esta divisão nos quatro escalões é feita com uma fórmula matemática aplicada pelo Centro Europeu de Controlo de Doenças e que define os níveis de acordo com o número de novos casos por cada 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

Risco Moderado

De acordo com a lista divulgada este sábado pelo Conselho de Ministros, já se sabe que Abrantes, Constância, Vila Nova da Barquinha e Vila de Rei encontram-se no risco moderado de contágio, ou seja, com menos de 240 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Neste nível encontram-se Abrantes, Alpiarça, Benavente, Constância, Coruche, Ferreira do Zêzere, Ponte de Sor, Proença-a-Nova, Salvaterra de Magos, Sertã, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha.

Risco elevado

No nível elevado entram Entroncamento, Ourém, Mação, Tomar e Torres Novas, o que quer dizer que o índice de contágio se encontra entre 240 e 480 casos positivos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Da região constam desta lista Almeirim, Entroncamento, Golegã, Mação, Oleiros, Ourém, Santarém, Tomar e Torres Novas.

Risco muito elevado e extremo

No risco elevado estão os concelhos de Alcanena, Cartaxo, Chamusca, Rio Maior e Sardoal e quer dizer que o índice de contágio é de entre 480 a 960 casos positivos nos últimos 14 dias.

Já no risco extremo, com índice de contágio superior a 960 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias estão Gavião e Nisa.