Covid-19: Alteração de horários reforça equipas do Centro Hospitalar do Médio Tejo

2020-04-02
DR
DR

O Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) vai alterar horários e reforçar a partir de domingo as equipas de profissionais de saúde na unidade hospitalar de Abrantes, onde centraliza o combate ao novo coronavírus, antevendo uma "maior afluência".

Em comunicado, o CHMT refere que a medida, tomada no âmbito da atual pandemia pelo SARS-CoV2, decorre "por se esperar uma maior afluência de casos infetados com covid-19 a partir dos próximos dias", sendo que, acrescenta, "para que este reforço seja possível", vai encerrar o serviço noturno nos Serviços de Urgências Básicas de Tomar e Torres Novas, que passam assim a ter um novo horário de atendimento.

No documento, o conselho de administração do CHMT refere que, "no âmbito do reforço e planeamento que tem efetuado nas últimas semanas, irá alocar profissionais de saúde às diferentes áreas de internamento, de esterilização e de meios complementares de diagnóstico, assim como reforçar a capacidade de rotação das várias equipas".

Decorrente desta "necessidade de alocar recursos humanos", e "em articulação estreita com os responsáveis municipais da região", o conselho de administração do CHMT "decidiu alterar os horários de funcionamento dos dois Serviços de Urgência Básica [em Tomar e Torres Novas], encerrando os mesmos nos períodos noturnos, entre as 00:00 e as 08:00, encerrando a admissão de doentes a essas mesmas urgências básicas às 21:00", horários que entrarão em funcionamento no domingo, dia 5 de abril.

Na mesma informação pode ler-se que os utentes que necessitem de recorrer ao serviço de urgência do CHMT, entre a 00:00 e as 08:00, devem dirigir-se ao serviço de urgência médico-cirúrgica, instalado na unidade hospitalar de Abrantes, que "mantêm em funcionamento, 24:00 sobre 24:00, o serviço de urgência médico-cirúrgica, o serviço de urgência pediátrica e o serviço de urgência de obstetrícia".

O CHMT dá ainda conta que no último mês de março "o acesso da população aos serviços de urgência diminuiu de forma muito expressiva", sendo que, "comparativamente ao mês de março do ano de 2019, no mês de março de 2020 houve menos 4.554 atendimentos de doentes na totalidade das urgências" neste centro hospitalar.

"A prestação de cuidados assistenciais em todas as suas vertentes por parte do CHMT,EPE, e no contexto da atual pandemia, far-se-á com a integração e preparação dos profissionais de saúde, dos várias grupos profissionais, o que permitirá manter de forma contínua a resposta assistencial a todos os doentes com situações clínicas mais frágeis, sem pôr em causa a concentração de esforços no combate à covid-19", acrescenta a mesma, referindo ainda que estes novos horários "serão revertidos no momento em que seja possível, pois tão-só se manterão em vigor durante o atual plano de contingência" devido à pandemia provocado pelo novo coronavírus.

Constituído pelas unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, separadas geograficamente entre si por cerca de 30 quilómetros, o CHMT funciona em regime de complementaridade de valências, abrangendo uma população na ordem dos 260 mil habitantes de 11 concelhos do Médio Tejo, no distrito de Santarém, Vila de Rei, de Castelo Branco, e ainda dos municípios de Gavião e Ponte de Sor, ambos de Portalegre.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 905 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram quase 46 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 176.500 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 187 mortes e 8.251 casos de infeções confirmadas. Dos infetados, 726 estão internados, 230 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Lusa