VN da Barquinha: Abatimento leva a intervenção urgente na Igreja de Atalaia

Concelhos 2019-01-10
Crédito: Pérsio Basso
Crédito: Pérsio Basso

“Temos de atuar. É urgente!”, foi deste modo que Fernando Freire, presidente da Câmara Municipal de VN da Barquinha, anunciou ontem que o Município irá intervir na Igreja Matriz de Atalaia, num investimento total de 400 mil euros, cofinanciado a 85% por fundos comunitários.

A intervenção “urgente” surge na sequência de um abatimento, que afetou uma das colunas estruturais da igreja, que agora ameaça ruir. Mas não só, segundo o presidente da Câmara, verificam-se um conjunto de intervenções necessárias naquele monumento que é tutelado pela Direção Geral do Património Cultural.

À margem da reunião de Câmara, realizada ontem ao início da tarde, Fernando Freire afirmou que o Município terá de se “substituir às entidades públicas que deveriam em tempo útil socorrer o património classificado”.

Fernando Freire, presidente da CM de VN da Barquinha, na reunião de Câmara de ontem

O autarca explicou que em resultado do abatimento ocorrido no interior da igreja, deslocou-se à CCDRC e conseguiu que a intervenção fosse considerada numa candidatura no âmbito do Programa Operacional Regional do Centro, direcionada aos monumentos nacionais.

A candidatura foi submetida no passado dia 27 de dezembro e agora resta aguardar pelos procedimentos concursais e burocráticos para que a obra arranque no prazo de cerca de dois anos, sendo que tem uma conclusão prevista para 31 de outubro de 2020.

A “Valorização da Igreja Matriz de Atalaia” centra-se em vários âmbitos, em concreto na “requalificação estrutural do interior da igreja, evitando o risco de degradação do património”. A reabilitação elétrica do interior e do exterior do edifício, contribuindo para sua eficiência energética, sendo que “o próprio edifício tem ainda uma instalação muito antiga e que pode provocar problemas graves”.

Previsto também está “a reabilitação dos pavimentos no exterior da igreja”, uma vez que “há pedras partidas junto das laterais que podem provocar quedas de pessoas”. Finalmente, a intervenção contempla a inclusão de uma componente de Vídeo Mapping com vista ao incremento de fluxos turísticos e “para espetáculos que podem ocorrer naquele local”.

No site do Município é possível ler-se que “a Igreja Matriz da Atalaia é um dos mais belos exemplares da arquitetura renascentista em Portugal. Dedicada a Nossa Senhora da Assunção, foi mandada edificar cerca de 1528 por D. Pedro de Meneses, Conde de Cantanhede”.

“A sua traça foi elaborada por João de Castilho, sendo os programas decorativos do portal principal e do arco cruzeiro da autoria de João de Ruão, naquela que é uma das primeiras obras feitas pelo mestre normando em Portugal”, pode ler-se.

Este edifício do século XVI é considerado Monumento Nacional desde 1926.

À margem da reunião de Câmara, Fernando Freire aproveitou a oportunidade para informar que o Município não vai para já avançar com a obra no Cais de Tancos, avaliada em 1 ME, sendo que o mesmo “não foi considerado Monumento Nacional pela Direção Geral do Património Cultural”. Assim, não haverá financiamento por parte da Administração Central para intervir naquele equipamento.

O presidente referiu que nesta fase, será concluído o projeto de obra (no valor de 60 mil euros) e ações “minimalistas”. No entanto, a intervenção global não avançará nesta fase, pois segundo disse, o Município não tem capacidade financeira para o fazer.

Do conjunto de ações realizadas, o Município já conseguiu que o Cais de Tancos “fosse classificado como Património Cultural de VN da Barquinha”.

Tancos