Pesquisar notícia
segunda,
27 set 2021
PUB
Concelhos

VN da Barquinha: A brisa do rio, o som da natureza e o brilho do sol: todos a bordo!

19/07/2018 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Uma paisagem que tira o fôlego, o burburinho das águas do rio e uma viagem no coração do Ribatejo.

O verde rejuvenescedor, as aves majestosas e o silêncio acolhedor. A isto, junte uma boa companhia e aprecie o pôr-do-sol, no meio do Rio Tejo.

Todos os dias, Filipe Bento e Paulo Lopes vivem neste mundo encantado, onde os curiosos espreitam e os envergonhados perdem a vergonha e põem o pé dentro.

À Antena Livre, Filipe, da Tritejo, explica que este projeto é resultado “de uma paixão e do conhecimento que temos desta região” e que o objetivo principal é “criar a melhor experiência turística para quem nos procura”.

Chama-se Ninfa do Tejo e tem o poder de conquistar qualquer um: seja pelo seu conforto, pela sua serenidade ou até pela sua relação amigável com ambiente. É a primeira e única embarcação que desliza pelas margens do Rio Tejo movida pela força do sol, e tem orgulho em ser portuguesa.

Está na hora de embarcar. Desta vez, na Avenida Cais de Tancos, em Vila Nova da Barquinha, mas pode também ser do outro lado da margem, no Cais do Arripiado, na Chamusca. Não damos pelo arrancar do barco, a calma apodera-se de nós e despertam-se os sentidos: a brisa do rio nos cabelos, o som da natureza nos ouvidos, o brilho do sol no olhar.

No horizonte, já se avista o Castelo de Almourol, um dos ex-líbris da viagem. Ao seu redor, é possível observar os corvos, as garças-reais e outras espécies a exibirem as suas qualidades.

A viagem dura cerca de duas horas e os serviços são ao gosto do turista. Desde o vinho regional, bolinhos e petiscos tradicionais até ao famoso doce de abóbora e noz caseiro feito pela mulher de Paulo Lopes, os comandantes têm “todo o gosto em dar esse mimo, para aconchegar um bocadinho a barriga” e não podem faltar os produtos da terra para fazer “conexão com o local em que estamos inseridos”, conta-nos Filipe Bento, enquanto comanda a Ninfa do Tejo.

Um passeio de fim-de-semana, aniversários, despedidas de solteiro e até casamentos, a Ninfa do Tejo tem espaço para cerca de 12 pessoas e a simpatia dos comandantes é garantida.

“Esquece-se a celebração na Igreja e faz-se no barco. Pode ser que o Rio Tejo acabe por abençoar o casamento e obviamente que vai ser um dia bastante especial, tanto para eles como para nós”, conta-nos Filipe Bento.

Este barco é a mais recente aposta da empresa Tritejo, uma embarcação movida 100% a energia solar, com uma velocidade máxima de 8 nós, amiga do ambiente. As visitas realizam-se das 7h às 18h e a criatividade dos visitantes, que vêm de todo o país, é a chave para esta experiência ‘do outro mundo’.

Ana Rita Cristóvão

Estagiária