Pesquisar notícia
quarta,
22 set 2021
PUB
Concelhos

VN Barquinha: Município e Exército Português assinam Protocolo para exposição no Centro de Interpretação Templário

9/11/2018 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O Município de Vila Nova da Barquinha viu aprovada a candidatura ao Programa Valorizar, Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior do Turismo de Portugal, com o projeto Centro de Interpretação Templário – Almourol (CITA), a instalar no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha, e a inaugurar no próximo dia 18 de novembro.

O Programa Valorizar tem por objetivo promover a contínua qualificação dos destinos com a valorização do património cultural e natural do país.

O CITA será a primeira infraestrutura do género em Portugal, através da criação de sala de exposição permanente e espaço para exposições temporárias e que este irá contribuir para inserir o território em rotas turísticas nacionais e internacionais associadas à questão templária e ao turismo militar, aumentando o respetivo fluxo turístico regional.

O património imaterial do concelho é fortemente marcado pela cultura dos templários, de que é expoente máximo o Castelo de Almourol, monumento emblemático no médio Tejo, classificado como de interesse nacional, sendo por isso designado como Monumento Nacional, símbolo da Engenharia Militar Portuguesa e é um Prédio Militar, afeto ao Ministério da Defesa Nacional e à guarda do Exército Português mas cuja administração, através de protocolo, é exercida pela Câmara Municipal.

O Exército Português, através do Regimento de Engenharia n.º 1 (RE1) é detentor do espólio das escavações do Castelo de Almourol, realizadas em 1898, onde constam várias peças emblemáticas.

O Município de Vila Nova da Barquinha pretende expô-las ao público pelo que, pelo presente protocolo, as mesmas farão parte da exposição a inaugurar no dia 18 de novembro, aquando da inauguração do Centro.

Assinaram o respetivo protocolo pelo Exército Português, através do RE1, o seu comandante, Coronel de Engenharia, Leonel José Mendes Martins, cujos poderes de representação foram conferidos por despacho do Chefe do Estado-Maior do Exército e pelo Município de Vila Nova da Barquinha, o seu presidente, Fernando Freire.