Pesquisar notícia
segunda,
20 set 2021
PUB
Concelhos

Vila Nova da Barquinha inaugura sala de audições da CPCJ

12/02/2017 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Vila Nova da Barquinha inaugurou, na sexta-feira, uma nova sala de audições de crianças e jovens da CPCJ, no Centro Cultural da vila.

O momento esteve integrado no Encontro Concelhio da CPCJ, que decorreu ao longo do dia, destinado à comunidade escolar e ao público em geral.

Em declarações à Antena Livre, Rosa Garret, vereadora da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, referiu que a nova sala foi criada de acordo com o “setting internacional”. Tem uma cor prevista, “é acolhedora, confortável, proporciona bem-estar “ e dispõe de “materiais que são de alguma forma facilitadores para o atendimento”.

Rosa Garret disse que “a nova sala será utilizada por todas as crianças que de alguma forma estejam sinalizadas ou que já façam parte de processos da comissão, mas não quer dizer que o espaço não possa servir para atendimento noutra área, noutra valência social ou técnica da Câmara”.

No que diz respeito ao número de crianças e jovens sinalizadas pela CPCJ, a vereadora lembrou que em 2015, existiu “um número elevado de processos que eram sobretudo de jovens e adolescentes com comportamentos de risco. Este ano que passou, tivemos mais casos de crianças pequenas, até aos 10 anos, oriundas de situações de violência doméstica, de situações onde há destruturação familiar, em que as crianças ficam na franja daquilo que é o conflito do casal e que ficam negligenciadas de algumas situações, como o cuidado com os afetos, as emoções, tudo o que é o proteger de determinadas circunstâncias”.

“Por vezes, conseguimos sensibilizar as famílias a ponderar a sua posição sobre o que está a acontecer, porque muitas vezes precisam de alguém que os ajude a parar esse crescendo de conflitos”, explicou.

A CPCJ é presidida pela vereadora Rosa Garret

O Encontro Concelhio da CPCJ realizado em VN da Barquinha foi “um momento de encontro e partilha”.

“Colocámos o nome de encontro por ser um encontro de parceiros, de partilhas, de saberes, porque de facto estamos mais conscientes que a situação das comissões passa muito pela nossa proximidade e partilha de conhecimentos, porque temos muitas angústias sobre as nossas tomadas de decisão. E só partilhando é que podemos ficar com um sentimento de alguma tranquilidade, sendo que não é fácil tomar decisões sobre determinados casos”, referiu a responsável.

Na iniciativa os jovens do secundário também participaram e para a vereadora “foi um momento para perceberem que estamos cá para os ajudar. Esteve uma turma de 12º ano, que vai ter para breve a sua viagem de finalistas. Era importante apelar ao bom senso, porque de facto pode se fazer coisas muito boas e tirar-se prazer da vida sem se passar ao excesso e ao abuso”.

Rosa Garret adiantou por fim que a dinamização da sala e os serviços da CPCJ de VN da Barquinha são assegurados por vários parceiros: um elemento da Segurança Social, um técnico de serviço social, um docente, um representante das IPSS, uma enfermeira, entre outros profissionais.