Pesquisar notícia
sábado,
25 set 2021
PUB
Concelhos

VN Barquinha: Especialistas debatem o Ribatejo em Encontro de Cultura

22/06/2017 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Vila Nova da Barquinha recebe este sábado, dia 24 de junho, no Centro Cultural, o I Encontro de Cultura Tradicional do Ribatejo.

Aurélio Lopes, coordenador do Fórum Ribatejo, questionado sobre o motivo deste I Encontro, refere que “ao contrário de outras regiões do país, o Ribatejo nunca teve uma iniciativa desta natureza. Em tempos longínquos tivemos os congressos do Ribatejo, que já têm quase um século de distância”.

“Nunca existiu uma iniciativa periódica onde os diversos produtores e as diversas pessoas que pensam nesta região se pudessem encontrar, dialogar e pudessem trocar informações”. O Fórum Ribatejo considera que “existia esta lacuna e o surgimento deste encontro vai combater” essa mesma lacuna, transmitiu o coordenador.

O Fórum Ribatejo é composto por membros de todos os concelhos. Aurélio Lopes refere que “a Barquinha surge essencialmente por duas razões. Primeiro porque é uma das Câmaras com quem lidamos, (…) e por outro lado é um Município central do Ribatejo. Além disso, o próprio presidente da Câmara também é membro”.  

A comissão organizadora está a pensar em começar a organizar de dois em dois anos este encontro. “Estas coisas só têm sentido se tiverem continuidade”, diz Aurélio Lopes, que  acredita que é preciso tempo para as pessoas se “habituarem à ideia de colaborar, participar e contribuir e assim vai ser”.

O encontro é dirigido ao público em geral embora Aurélio Lopes admita que “este tipo de coisas passam essencialmente por pessoas que têm estudado o Ribatejo, ou que, pelo Ribatejo, manifestam alguma atividade cultural”.

O programa tem três painéis durante o dia, um com quatro oradores e outros dois com seis e “haverá várias comunicações e discussões”. Antes de almoço haverá uma intervenção de uma associação que tem “feito estudos das músicas tradicionais portuguesas e que vêm apresentar o trabalho que fizeram”. “Deslocamos para o período noturno, [um painel] para permitir ter tempo para a discussão. Vamos fazer as conclusões, vai haver animação e será realizado o processo formal de encerramento”, explica à Antena Livre Aurélio Lopes.

A decorrer simultaneamente está uma exposição com livros editados nas últimas décadas sobre as problemáticas do Ribatejo. Alguns terão a possibilidade de serem adquiridos, mas a maioria é apenas elemento informativo.

“Todo o espaço do Centro Cultural vai estar durante o dia mobilizado e informado com atividades que vão integrar o encontro”, finalizou Aurélio Lopes.

Fátima Saraiva_Estagiária ESTA