Vila de Rei: “O nosso mel tem características distintas. É escuro, de sabor intenso e pouco doce”

Concelhos 2018-08-03

Salomé Peralta é, desde há dois meses, a presidente da Direção da MelRei - Cooperativa de Produtores de Mel de Vila de Rei.

A MelRei existe desde 1990 e surgiu “para ajudar os pequenos produtores”. No entanto, houve algumas interrupções na atividade e, desde 2007, a Cooperativa está a funcionar com algum dinamismo.

Salomé Peralta explicou que, no concelho de Vila de Rei, existem muitos pequenos produtores, ou seja, “produtores que têm entre meia dúzia a 15 colmeias e           que não justifica estarem a fazer um investimento próprio para serem apicultores profissionais, digamos”. E foi assim que surgiu a MelRei, da necessidade de ajudar “tanto na compra do mel – fazemos lotes e vendemos com o nome da MelRei – para escoar o produto, como no aconselhamento técnico, na venda de material, colmeias ou tratamento para as abelhas”.

Quanto a associados, a nova Direção pretende atualizar a lista pois, neste momento, “a lista conta com mais de 240 associados mas está desatualizada”. Salomé Peralta espera poder contar ainda “com cerca de 70 sócios ativos” e, é objetivo desta Direção, “captar novos sócios porque há muitos apicultores que estão a começar e que não estão na Cooperativa. Queremos que se juntem a nós, apoiá-los no que precisarem e dinamizar a MelRei”. No concelho de Vila de Rei existem alguns jovens agricultores a apostar na atividade para poderem dar continuidade “ao trabalho dos pais e dos avós”.

Um dos objetivos da MelRei é poder voltar a dar formação aos apicultores, “quer de Introdução à Apicultura, que são módulos básicos para sabermos o que é a apicultura e podermos trabalhar com as abelhas, quer formações dos desdobramentos para aumentar os efetivos como também de Sanidade Apícula, que é importantíssimo”.

Para este mandato, a presidente da MelRei adianta que tem ainda planeado “promover a produção do mel e do pólen, que é um produto bastante rico da colmeia e que não é aproveitado aqui na nossa zona, que é muito rica em pólen. Vamos tentar aumentar essa produção pois temos tido procura”.

O mel da Cooperativa MelRei pode ser encontrado à venda “na loja de produtos endógenos na Câmara Municipal, nas feiras que fazemos, quer no concelho, quer em concelhos limítrofes, e a própria Câmara Municipal tem sido uma grande ajuda pois compra-nos mel quando há eventos ou para ofertas. A nossa produção é facilmente escoada”.

Mas o mel não é todo igual. “O nosso mel tem características distintas, é à base de urze, que é um mato abundante aqui na nossa zona”, afirma Salomé Peralta. “É um mel bastante escuro, com sabor intenso e pouco doce”.

Os incêndios de 2017 vieram, no entanto, afetar o ecossistema e, consequentemente, a produção. “No nosso concelho tivemos mais de 1200 colmeias ardidas, o que significa uma quebra muito grande na produção. Estamos a falar de 50% da produção ou talvez mais”.

A Feira de Enchidos, Queijo e Mel “é o grande momento do ano pois é quando temos mais visitantes em Vila de Rei. No nosso stand da MelRei tiramos dúvidas, damos a provar e vendemos os nossos produtos. As pessoas gostam, já começam a conhecer-nos e voltam no ano seguinte”.