Vila de Rei: Bandeira Azul hasteada na Praia Fluvial do Bostelim pelo quinto ano consecutivo

2020-09-09
DR
DR

A Praia Fluvial do Bostelim, localizada em Vila de Rei, recebeu oficialmente a sua quinta Bandeira Azul, numa cerimónia realizada no dia 8 de setembro, e que contou com a presença do Vereador do pelouro do Ambiente do Município de Vila de Rei, Jorge Tavares, do presidente da Junta de Freguesia da Fundada, Manuel da Silva Mendes, e do Presidente da Associação concessionária do espaço - ADETULF -, Francisco Miranda.

A Bandeira Azul é atribuída pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), numa distinção de excelência que, em 2020, foi atribuída a 38 praias fluviais a nível nacional.

"A atribuição da Bandeira Azul tem em conta diferenciados fatores, como a informação e educação ambiental, qualidade da água, gestão ambiental e de equipamentos ou a segurança e serviços", explicou o Município de Vila de Rei, acrescentando que "a atribuição da Bandeira Azul a esta praia fluvial Vilarregense assume ainda uma maior importância ao ser a única distinguida no distrito de Castelo Branco e uma das cinco da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo".

O Vereador do Pelouro do Ambiente, Jorge Tavares, afirmou que “com a entrega da Bandeira Azul à Praia Fluvial do Bostelim pelo quinto ano consecutivo, estamos a reforçar e a comprovar a qualidade das nossas zonas balneares, mesmo após a destruição que as Praias Fluviais do Bostelim e do Penedo Furado sofreram no último inverno".

"Durante o ano de 2020, para além da atribuição da Bandeira Azul à Praia Fluvial do Bostelim, todas as nossas zonas balneares – Bostelim, Penedo Furado, Fernandaires, Pego das Cancelas e Zaboeira – foram distinguidas enquanto «Praias com Qualidade Ouro», pela Quercus", recordou ainda Jorge Tavares.

Paralelamente, a Praia Fluvial do Bostelim recebeu igualmente, pelo quarto ano consecutivo, a Bandeira «Praia Acessível», "que pretende destacar as praias portuguesas que, assegurando boas condições de acessibilidade, viabilizam a sua utilização com equidade, segurança, conforto e a maior autonomia possível a todas as pessoas, independentemente da sua idade, possíveis dificuldades de locomoção ou de outras incapacidades que condicionem a sua mobilidade", lê-se em nota enviada à imprensa.

Marta Bessa