Sardoal: “Estas desgraças não se comemoram. Evocam-se!”

Concelhos 2017-02-09

O Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, encheu-se de alunos para assistirem a um Colóquio subordinado ao tema Primeira Guerra Mundial. Foi esta quarta-feira e tratou-se quase como que uma aula aberta, especialmente dedicada aos alunos do Agrupamento de Escolas que, durante este ano letivo, irão dar esta matéria curricular.

O Colóquio teve como oradores o diretor do Museu Militar, Coronel Luís de Albuquerque, e o historiador António Matias Coelho.

O Coronel Luís de Albuquerque começou a sua apresentação a dizer que “estas desgraças não se comemoram. Evocam-se! Ninguém comemora 20 milhões de mortos nem mais de oito milhões de órfãos em França”.

Já António Matias Coelho referiu que “gostar da História é gostar de nós”.

Em representação da CM, esteve o vereador Pedro Rosa que se congratulou com o facto de ter a casa cheia. “Foi uma aula para todos os nossos estudantes porque, para além dos alunos da Escola, estiveram connosco os alunos da Universidade Sénior de Sardoal”.

Relativamente aos relatos que ouviu pela voz dos convidados, Pedro Rosa afirmou que “deram-nos aqui um contributo muito rico para a história local e para a história nacional. Os nossos alunos saem daqui com uma visão completamente diferente do que foi a participação portuguesa na I Grande Guerra e o que foi, realmente, a I Grande Guerra”.

O vereador referiu que “temos que respeitar a História. A História faz parte de nós e só percebendo o que fizemos e os erros que cometemos é que temos capacidade para olhar para o futuro e pensar de uma forma diferente. Não queremos voltar a cair nos mesmos erros”.

A realização deste Colóquio insere-se num conjunto de iniciativas promovidas no âmbito da comemoração do primeiro centenário da I Grande Guerra, como é o caso da exposição “Primeira Grande Guerra – 100 anos depois”, patente no Centro Cultural Gil Vicente e a inauguração de um Monumento de Homenagem aos Combatentes do Concelho de Sardoal que terá lugar no dia 18 fevereiro.