Pesquisar notícia
quarta,
22 set 2021
PUB
Concelhos

Sardoal: 1ª Grande Guerra - “O grande conflito que moldou o século XX e que ainda molda o mundo em que vivemos” | COM SOM

30/01/2017 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

“Primeira Grande Guerra – 100 anos depois” é o nome da Exposição que está patente na Galeria do Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, até dia 26 de fevereiro.

Foi inaugurada este sábado e resulta numa pareceria entre a Câmara Municipal, o Agrupamento de Escolas de Sardoal e o Museu Militar.

Ana Paula Sardinha, a diretora do Agrupamento de Escolas, explicou à Antena Livre que esta iniciativa surgiu “no nosso Plano Anual de Atividades e, uma vez que este ano se comemoravam os 100 anos do início da 1ª Grande Guerra, as professoras de História resolveram fazer esta comemoração e reviver estes acontecimentos com os alunos”.

A parceria com o Museu Militar não foi difícil, até “porque tivemos um intermediário privilegiado, o vice-presidente da Câmara Municipal de Sardoal, que é militar de carreira, e que nos ajudou a estabelecer estes contatos”.  

A mostra evocativa da participação portuguesa na Primeira Grande Guerra, com alusão aos ex-combatentes sardoalenses, contará com dois espaços. Num deles estarão patentes cerca de uma dezena de equipamentos, cedidos pelo Museu Militar, da Primeira Grande Guerra como, por exemplo, armas, capacetes e fardamentos, bem como um circuito interpretativo da participação portuguesa. Um outro espaço da exposição, dedicado à participação sardoalense nesse cenário de guerra, conta com documentos de elevada relevância histórica e dá a conhecer os nomes dos combatentes sardoalenses. Miguel Borges, o presidente da Câmara Municipal, recorda a cerca de centena de homens que participaram na 1ª Grande Guerra.

“O número exato não sabemos mas foram mais de cem e temos conhecimento da morte de dois. Dois deles não voltaram”, referiu o presidente.

Miguel Borges explicou que a parceria com o Agrupamento de Escolas de Sardoal “não se vai esgotar por aqui. No próximo dia 8 haverá um colóquio sobre este tema” e referiu ainda a inauguração do Monumento ao Combatente, sendo que “Sardoal é dos poucos Municípios que não tem um Monumento ao Combatente. Não é um monumento ao combatente da 1ª Grande Guerra” nem de outras, “é de todos aqueles que combateram, aos que morreram e aos que voltaram e que continuaram a dar o seu contributo ao nosso país”.

Presente na inauguração esteve também o coronel Albuquerque, Diretor do Museu Militar, que falou do “grande conflito que moldou o século XX e que ainda molda o mundo em que vivemos”.

A evocação deste momento da História Mundial no Concelho de Sardoal contará, também, com uma palestra aberta subordinada ao tema, que terá lugar no dia 8 de fevereiro e a inauguração do Monumento de homenagem aos ex-combatentes que terá lugar em 18 de fevereiro.