Pesquisar notícia
sexta,
24 set 2021
PUB
Concelhos

Paulo César: "Um dos responsáveis máximos da Proteção Civil de Vila de Rei estava no incêndio, sem meios. O primeiro-ministro não" (C/SOM)

23/07/2019 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Em declarações à Antena Livre esta terça-feira, o vice-presidente do Município de Vila de Rei, Paulo César, reagiu às afirmações proferidas pelo primeiro-ministro, António Costa, que apontou os autarcas como "os primeiros responsáveis pela proteção civil em cada concelho".

"Eu não faço comentário enquanto os incêndios e as operações estão a decorrer e, sobretudo, não digo aos que são os primeiros responsáveis pela proteção civil em cada concelho, que são os autarcas, o que é que devem fazer para prevenir, através da boa gestão do seu território, os riscos de incêndio", disse o primeiro-ministro aos jornalistas.

Em resposta a estas afirmações, o vice-presidente da autarquia de Vila de Rei disse que "isto é o senhor primeiro-ministro sendo primeiro-ministro" e que "não sei como é que houve gente admirada com essas declarações".

"A única coisa que eu tenho a comentar é que nós não fugimos às nossas responsabilidades. Só que eu também não vi o senhor primeiro-ministro em aldeias como o Vale da Urra ou São João do Peso a combater fogo sem meios de combate, só com a ajuda das populações", disse o autarca que acrescenta: "Eu dei a cara, eu estava presente nessas localidades sem meios de combate e o incêndio chegou e não esperou que os meios chegassem. Agora que resposta é que eu dou às populações? Porque eu estava lá e dei a cara, agora o senhor primeiro-ministro não estava lá".

Paulo César reforça que "um dos responsáveis máximos da Proteção Civil de Vila de Rei estava no incêndio, sem meios. O senhor primeiro-ministro não" e que "o senhor primeiro-ministro devia também pensar naquilo que são as suas responsabilidades (...) nós assumimos as nossas, agora estou à espera que ele assuma as suas também".

Quando questionado acerca da gestão do território e das ajudas por parte do Estado ao concelho de Vila de Rei ao longo dos últimos anos, Paulo César admite que a autarquia não tem tido o apoio suficiente e lamenta que "nós já criticámos, suplicámos, desesperámos para que, por exemplo, o Governo incluísse Vila de Rei no projeto-piloto do cadastro, e fizeram o obséquio de nos deixar fora". 

"Os agentes máximos da Proteção Civil de Vila de Rei não conseguem planear território se o Governo não nos der os instrumentos, como por exemplo o cadastro. Se o distrito de Santarém tem cadastro, se os concelhos a norte de Vila de Rei têm cadastro, ou está a ser implementado o cadastro depois de mais uma catástrofe - que é assim que nós fazemos as coisas neste país, depois da catástrofe andamos a correr - a nós não nos foi dada essa possibilidade", defende Paulo César.

O vice-presidente diz ainda que o concelho de Vila de Rei é "uma ilha ao largo de todos os concelhos que têm cadastro".

 

Ana Rita Cristóvão