Pesquisar notícia
terça,
21 set 2021
PUB
Concelhos

Mação vai estar “À Conversa Com” António Louro

23/01/2017 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O primeiro “À conversa com…” de 2017 terá lugar dia 27 de janeiro, próxima sexta-feira, com António Louro sobre “Mação Florestal”. Esta é uma iniciativa mensal que decorre no Auditório do Centro Cultural Elvino Pereira, nas últimas sextas-feiras de cada mês, pelas 21h00, com entrada livre.

António Louro é vice-presidente da Câmara Municipal de Mação, preside à Aflomação - Associação de Produtores Florestais de Mação e é presidente do Fórum Florestal, a mais representativa estrutura federativa da floresta portuguesa, com cerca de 50 associações e “muitos milhares” de produtores florestais.

A Câmara Municipal de Mação, “dentro das suas competências, procura desenvolver um conjunto de iniciativas e projetos que propugnem a promoção da cultura. Sendo esta entendida como um elemento indispensável na formação de todos os indivíduos, têm-se desenvolvido esforços significativos no desenvolvimento e na realização de atividades culturais”, informa a Autarquia em nota de imprensa.

Adianta ainda que “o desenvolvimento de atividades de extensão é uma importante estratégia de atuação da Biblioteca Municipal junto da sua comunidade, permitindo o cumprimento da sua missão como instituição social e democrática”.

“Num tempo em que somos mais espectadores do que intervenientes, já que tudo parece passar-se nas televisões e no ciberespaço, a tertúlia “À conversa com…” pretende contrariar essa constante apresentando-se como um espaço de comunicação de temas e vivências. Aqui fala-se da História e de histórias do nosso quotidiano, de literatura, das artes, de tudo o que condiciona ou estimula as nossas vidas”.

“É neste clima de abertura ao pensamento que propomos fazer destas noites tempos de bem-estar e de convívio, onde a troca de opiniões terá sempre um lugar de relevo. Participando iremos reconstruir uma “rede social”, não virtual, mas baseada no encontro real entre as pessoas e na aproximação pela partilha e debate de ideias e saberes”, pode ler-se.