Pesquisar notícia
terça,
28 set 2021
PUB
Concelhos

Mação: 1 ME para a Inovação Social do Pinhal Interior

21/01/2019 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

A Portugal Inovação Social tem disponível um concurso que vai destinar 1 milhão de euros (ME) a projetos de inovação social que contribuam para a revitalização dos 19 municípios do Pinhal Interior, mais afetados pelos incêndios de 2017.

A apresentação do concurso, aconteceu esta tarde, no Salão Nobre dos Paços do Concelho de Mação. O momento, que compôs a sala, contou com a presença de Vasco Estrela, presidente da Câmara Municipal e foi conduzido por Alexandra Neves, do Portugal Inovação Social.

Vasco Estrela deu as boas-vindas aos presentes e realçou “a oportunidade importante” que a iniciativa governamental proporcionava. Reforçou ainda que da parte da Câmara, haveria toda a disponibilidade para que as entidades pudessem atingir os seus objetivos com a ajuda do Município.

Na ocasião, Alexandra Neves começou por referir que o Programa de Parcerias para o Impacto é linha de financiamento que está atualmente disponível. O programa é destinado a todas as entidades que trabalhem a economia social e que se ocupem de “projetos inovadores que vão dar respostas complementares e ajustadas à realidade e problemas sociais” do concelho de Mação.

O Programa de Parcerias para o Impacto tem como objetivo reforçar as ações de desenvolvimento do território, criando na região um programa de incentivos ao desenvolvimento de iniciativas de inovação e empreendedorismo social.

A elaboração das candidaturas, disponível até ao dia 28 de fevereiro, passa por três fases: sinalizar o problema social que se quer atenuar, é a primeira.

Nesta fase, Alexandra Neves deu como exemplo o caso das entidades que trabalham com idosos que poderão “reduzir a sua obesidade, retardar a sua institucionalização, a demência, diminuir a diabetes, as quedas”, etc.

A segunda fase da candidatura passa por apresentar a solução. Portanto, quais são as várias soluções para atenuar o problema. Por fim, a candidatura deve contemplar a medição da metodologia.

Em resumo, a candidatura deve identificar o “problema”, de seguida a apresentar “a proposta de solução”, os resultados e, por último, medir o seu “impacto”.

A responsável referiu que no Programa de Parcerias para o Impacto “são financiados projetos que saiam de Mação, das entidades e da conjugação de várias entidades” ou projetos que já existam e que possam ser replicados no concelho de Mação.

Os projetos terão de ter três anos de implementação e pelo menos 30% do custo total dos projetos deve ser suportado por um ou vários investidores sociais – públicos ou privados. Os restantes 70% são suportados pelo Fundo Social Europeu através do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego.

Alexandra Neves adiantou ainda que se trata de um “programa novo em Portugal e na Europa” e que poderão ser alocados 50 ME a nível nacional para projetos de Inovação Social.

Em março ou abril, o concurso estará novamente aberto com 10 ME, “portanto nada está perdido caso neste período de candidaturas os interessados não forem a tempo, mas era ótimo que tentassem esta fase”, fez notar a responsável.

O Programa de Parcerias para o Impacto  é promovido pela Estrutura de Missão Portugal Inovação Social (EMPIS) e cofinanciado pelo POISE, sendo que o período de candidaturas terminará no dia 28 de fevereiro de 2019.

Até à data, a Portugal Inovação Social aprovou já 217 projetos nas regiões do Norte, Centro, Alentejo e Algarve, num total de 29,5 milhões de euros. Os projetos apoiados foram aprovados em 7 concursos realizados ao abrigo dos instrumentos de financiamento Capacitação para o Investimento Social, Parcerias para o Impacto e Títulos de Impacto Social.

 

Mais informações em:

http://inovacaosocial.portugal2020.pt/index.php/2019/01/08/novo-concurso-parcerias-para-o-impacto-1-milhao-de-euros-para-revitalizar-o-pinhal-interior/