Especial Produtos Regionais:"Quando os segredos são desvendados da forma mais saborosa"

Concelhos 2018-11-30

Os segredos estavam bem guardados pela comunidade de Mação e Vera Fernandes, natural daquele concelho, começou a dá-los a conhecer.

As Cavacas de Mação foram ao longo de muitos anos confecionadas por várias mulheres do concelho que transmitiram à jovem, de 35 anos, toda a sua sabedoria. Há mais de um ano, a maçaense decidiu mudar a sua vida profissional e abriu, na entrada da vila, um espaço, intitulado Segredos de Mação, dedicado à confeção dos bolos mais típicos do concelho.

Vera Fernandes é natural da aldeia de Galega, freguesia de Carvoeiro, e, portanto, conhece bem as tradições gastronómicas do concelho. Ao JA conta que sempre gostou de fazer bolos e de experimentar novas receitas.

Hoje em dia, com o movimento que tem o seu espaço, inaugurado a 12 de setembro de 2017, não tem muito tempo para se dedicar a experimentar novas receitas. No entanto, os mais antigos ainda continuam a entregar-lhe algumas receitas que fazem nascer água na boca.

Trabalhei durante 15 anos no minimercado de Mação e durante aquele tempo ia tendo conhecimento e confiança com alguns clientes para pedir algumas receitas antigas. Eram pessoas que eu sabia que já faziam este tipo de bolos. Fui fazendo uma recolha, fui confecionando e experimentando.... Fiz a minha seleção de receitas e decidi abrir um espaço. Portanto, larguei o meu trabalho no minimercado de Mação e arrisquei abrir um espaço por conta própria”, explica ao JA.

Hoje, o seu dia é sobretudo dedicado à confeção das famosas Cavacas de Mação. Um bolo bastante apreciado por aqueles que visitam o concelho, mas também por aqueles que nos seus espaços comerciais querem ter sempre o bolo mais típico do concelho.

Vera assume o desafio, mas confessa que não é uma tarefa nada fácil: “As Cavacas são as que têm mais saída e bastante procura, sendo o bolo mais tradicional e típico do concelho. No entanto, é o bolo que demora mais tempo e que dá mais trabalho porque levam muito tempo a barrar, a secar e nem sempre ficam boas. Por vezes, não consigo perceber bem porquê, mas nem sempre é fácil acertar. E quando não se acerta, tem de se deitar fora”.

Não é um bolo nada fácil de fazer, porque quando não fica naquele “ponto certo” não vale a pena. É um desafio grande conseguir que elas fiquem bem. É por isso que quando faço, estou sempre na expectativa. Já os outros bolos já são mais fáceis de confecionar”, salienta.

Para além das saborosas Cavacas, no espaço de Vera nascem as afamadas broas de mel, fervidas ou de batata doce, ou até mesmo as travelas e os torrados, que são bolos muito típicos no concelho de Mação.

Vera Fernandes confeciona todos os dias pois, para além dos clientes que vão ao seu espaço, tem alguns espaços comerciais que não prescindem dos seus bolos e sobretudo das Cavacas.

Antigamente, só se faziam Cavacas no verão, pois os bolos eram secados ao sol e colocados por cima da caruma dos pinheiros. Hoje, as cavacas são secadas a uma temperatura amena [em estufa] porque se não ficam todas amarelas e é um processo que de facto leva muito tempo, mas que faço todos os dias”, explica.

O ano tem vários momentos onde o trabalho é uma constante e são as alturas festivas como os Santos, o Natal e a Páscoa, as mais agitadas. No mês de agosto, os vários emigrantes que regressam à terra também gostam de apreciar a bela cavaca e depois levar consigo para amigos ou família.

Vera Fernandes faz um balanço muito positivo do ano que a loja já assinalou. Confidencia que apesar de ser um trabalho duro fisicamente, “há um grande entusiasmo a fazer as coisas”. Depois, em Mação, as pessoas já conhecem os bolos e acabam por apostar. “Vou tendo algumas encomendas, algum trabalho e tenho já clientes fixos o que é muito bom. Também tenho casos de pessoas que vão para fora e que levam para oferecer à família ou aos amigos”, refere.

Para além do seu espaço, a maçaense costuma participar nos Quintais das Praças do Pinhal e é presença assídua na Feira Mostra de Mação.

Joana Margarida Carvalho