Pesquisar notícia
sábado,
25 set 2021
PUB
Concelhos

Covid-19: Lisboa e Vale do Tejo está a trabalhar para «isolar riscos» em lares - secretário de Estado

10/04/2020 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares disse esta quinta-feira que os organismos locais da Região de Lisboa e Vale do Tejo estão a trabalhar em conjunto para “isolar os riscos” de propagação da pandemia de covid-19 em lares.

“A nossa principal preocupação são os lares”, sublinhou Duarte Cordeiro à agência Lusa, acrescentando que é necessário “trabalhar para isolar os riscos” de disseminação da pandemia da doença provocada pelo novo coroavírus nestas instituições.

O secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares falava depois de três reuniões com vários organismos locais da Região de Lisboa e Vale do Tejo, em Santarém, de onde saiu a garantia de que os lares deste território “estão a funcionar em segurança”.

O governante foi um dos cinco secretários de Estado designados pelo primeiro-ministro, António Costa, na segunda-feira, para a coordenação da execução aos níveis local e regional das medidas de combate à pandemia da doença provocada pelo SARS-CoV-2, no âmbito da declaração de estado de emergência.

Foram designados pelo chefe do Governo os secretários de Estado (da Mobilidade) Eduardo Pinheiro para a região Norte, João Paulo Rebelo (Juventude e Desporto) para a região Centro, Duarte Cordeiro (Assuntos Parlamentares) para Lisboa e Vale do Tejo, Jorge Seguro Sanches (Adjunto e da Defesa Nacional) para o Alentejo e José Apolinário (Pescas) para o Algarve.

Sem adiantar que medidas serão implementadas, Duarte Cordeiro referiu que “estas primeiras reuniões tiveram como principal objetivo, no fundo, tirar uma fotografia daquilo que tem sido o trabalho das várias entidades, organismos públicos e forças de segurança no território”.

Feito o primeiro “ponto de situação”, o secretário de Estado explicou que agora vai ser necessário “uniformizar procedimentos” e aplicar as “boas práticas” feitas ao nível de cada um dos distritos que integram a região de Lisboa e Vale do Tejo e aplicá-los “ao nível regional”.

Nas reuniões estiveram presentes o presidente da Administração Regional de Saúde deste território, Luís Pisco, o delegado de saúde regional, Mário Durval, o comandante distrital da GNR, coronel Jorge Goulão, e o comandante do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, o superintendente Paulo Pereira.

Os presidentes das Comunidades Intermunicipais do Oeste, Pedro Folgado, Médio Tejo, Anabela Freitas, e Lezíria do Tejo, Pedro Ribeiro, assim como o primeiro secretário da Área Metropolitana de Lisboa, Carlos Humberto de Carvalho, também participaram nestas reuniões.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,5 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram quase 94 mil.

Dos casos de infeção, mais de 316 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 409 mortes, mais 29 do que na véspera (+7,6%), e 13.956 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 815 em relação a quarta-feira (+6,2%).

Dos infetados, 1.173 estão internados, 241 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 205 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril, depois do prolongamento aprovado no dia 02 de abril na Assembleia da República.

Lusa