Pesquisar notícia
sábado,
18 set 2021
PUB
Concelhos

Constância: Vereadores manifestam preocupação sobre a poluição no rio Tejo

10/02/2017 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Daniel Martins, vereador da CM de Constância, referiu-se aos recentes “focos de poluição do rio Tejo” na reunião de Câmara, desta quinta-feira, manifestando a sua preocupação ao restante executivo.

As opiniões foram unânimes quanto à questão apresentada e o executivo deliberou tomar uma posição conjunta que volte a fazer pressão junto da tutela.

“Iremos elaborar um documento, um parecer conjunto que será reencaminhado para as entidades que têm responsabilidade de corrigir esta catástrofe”, disse Arsénio Cristóvão, vice-presidente do Município.

Por sua vez, Daniel Martins afirmou que “há cerca de 10 dias que o rio se mantém negro. Completamente negro”.

O vereador disse que o parecer da CM de Constância é mais “uma pressão”, que gostaria “que fosse mais eficiente e eficaz”, acrescentado que o que tem sido feito pelas Autarquias “não tem chegado”.

 “Nós temos uma travessia gratuita no Tejo, deve ser das poucas que ainda existe no país. O barqueiro e pescador, que tem essa função, tem-nos passado esta preocupação, que é cada vez mais premente”, acrescentou.

Para Daniel Martins “o rio Tejo é muito grande e precisa de grandes soluções, esta é que a verdade (…) O Tejo tem muitos problemas e de certeza que não é somente uma unidade industrial que está a criar todo este problema. Eu quero acreditar que não seja”. Depois, “não se trata só de acabar com descargas, trata-se de revitalizar o rio do ponto de vista ambiental, a sua fauna e flora”, salientou.

No que diz respeito à manifestação convocada pelo ProTEJO para o dia 4 de março, junto ao cais de Vila Velha de Rodão, contra a poluição do rio Tejo, ambos os vereadores referiram que se iriam associar à causa.

“ Constância tem de se associar, não há outra hipótese (…) Vamos fazer de tudo para que a comunidade se envolva”, aludiu Daniel Martins. Já Arsénio Cristóvão salientou que “o próprio concelho e economia local são afetados. É incontornável a nossa envolvência na manifestação”.

Rio Tejo esta quinta-feira, dia 9 de fevereiro