Pesquisar notícia
segunda,
26 jul 2021
PUB
Concelhos

Constância: Falta de médicos de família no concelho preocupa todo o Executivo

19/07/2021 às 16:47
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

As vereadoras da CDU no Executivo Municipal de Constância voltaram a questionar o presidente da Câmara Municipal acerca “de um assunto que nos preocupa a todos e que tem a ver com a prestação de cuidados de saúde no nosso concelho”.

Júlia Amorim deu conta de uma série de questões “para que o senhor presidente possa agir em conformidade, se assim o entender”.

Lembrou que na reunião de Câmara de dia 17 de junho “manifestámos a preocupação com a prestação de cuidados de saúde no concelho, designadamente porque existiam problemas ao nível do agendamento de consultas médicas em tempo útil. Ao que o senhor presidente respondeu que houve um problema em Santa Margarida, não por falta de recursos médicos mas por falta de um administrativo”. A vereadora afirmou que o problema se agudizou passado um mês e que, atualmente, “os cuidados de saúde estão a ser assegurados por uma médica de família e um prestador de serviços, porque sabemos que duas médicas de família estão de baixa”.

Júlia Amorim disse mesmo que “os utentes desesperam por uma consulta” e que chegam cada vez mais cedo à porta do Centro de Saúde para conseguirem uma consulta de recurso. Já no concerne à Extensão de Saúde de Montalvo, que abriu recentemente, “está há mais de um mês sem atendimento médico, sem serviços de enfermagem ou atendimento administrativo. Isto é, encerrado”.

Deixou depois uma série de questões começando por querer saber da “situação atual a nível de cuidados de saúde no concelho; se existem recursos humanos médicos e de enfermagem disponíveis em número de horas suficientes para garantir a prestação de cuidados de toda a população residente; se estão a ser garantidos os cuidados essenciais e necessários ao grupos de risco, como grávidas, crianças, diabéticos e pessoas com doença crónica; para quando está planeada a reabertura da Extensão de Saúde de Montalvo de forma a garantir os cuidados de saúde e em situação de ausência de médico de família, qual é a resposta que os utentes têm”. Solicitou que o presidente da Autarquia “interceda junto do ACES e da ARS LVT para que se resolva com urgência o problema exposto e, acima de tudo, que se obtenha resposta às questões mencionadas”.

Sérgio Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Constância, começou por afirmar que as preocupações que a vereadora Júlia Amorim tem a respeito dos cuidados de saúde no concelho “são as mesmas que eu tenho”.

O autarca confirmou que existem três médicos no concelho e que “duas estão de baixa médica e que vão ser baixas prolongadas”. Explicou que se não fosse esta situação “a Extensão de Saúde de Montalvo estaria a funcionar, e se não fosse o facto de a enfermeira estar em isolamento no âmbito do Covid-19, também haveria cuidados de enfermagem”.

Sérgio Oliveira declarou que tinha entrado em contacto com António Novais Tavares, coordenador das Unidades de Cuidados de Saúde Primários (UCSP) de Abrantes, Constância, Mação e Sardoal, e também com Diana Leiria, diretora executiva do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo. Segundo o que lhe foi transmitido por Novais Tavares, na última semana do mês de julho, “contaria que os cuidados de enfermagem fossem retomados na Extensão de Saúde de Montalvo”. No que diz respeito à chegada de mais médicos para substituir os que estão de baixa médica, “nesta fase de esforço que o país está a exigir no âmbito da vacinação, e também o facto de estarmos a viver um período de férias, será muito difícil conseguir substituir os médicos” que estão ausentes.

Entretanto, surgiu também a questão de a única médica ao serviço ir de férias mas, para essa situação, “já está salvaguardada a vinda de um médico”, garantiu Sérgio Oliveira.