Pesquisar notícia
terça,
28 set 2021
PUB
Concelhos

Abrantes: S. João Baptista de La Salle dá nome a praceta

18/06/2018 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

Foi inaugurada este domingo, 17 de junho, a Praceta S. João Baptista de La Salle, patrono universal dos Professores, na Rua General Humberto Delgado, frente à Escola Dr. Manuel Fernandes.
Uma intervenção no espaço público realizada pela Câmara de Abrantes, indo ao encontro de uma aspiração da Associação de Antigos Alunos do La Salle.
A Ordem religiosa La Salle dirigiu esse Colégio, uma referência da cidade de Abrantes por ter sido uma escola inovadora para a época, empenhada na formação integral do aluno. Funcionou entre 1960 e 1975, tendo sido frequentado por jovens rapazes oriundos de todo o continente e ex-colónias. O La Salle perdura na memória de muitos Lassalistas que aqui se formaram e que cá regressam com frequência. 
Junto à placa que agora perpetua uma referência desta cidade, foi colocada uma coroa de flores, em homenagem aos fundadores, antigos professores, alunos e funcionários. 
Usaram da palavra, o Irmão Provincial da Península Ibérica, Esteban de Vega e a Presidente da Câmara Municipal de Abrantes.

Esteban de Vega lembrou os fundadores e também a personagem incontornável do Irmão Luciano Paciente, que dirigiu e institucionalizou o colégio de Abrantes, tornando-o como o melhor do país.

“É um momento único para a família Lassalista e para a marca que este colégio e seu corpo docente e discente fez pela cidade, pela região e pelo país. Desde o ano de 1959 até 1975, dois mil alunos, oriundos de todos os territórios de Portugal, sentiram-se abrantinos durante alguns anos e assim permanecem, e vão permanecer”, começou por dizer o Irmão Provincial da Península Ibérica.

“Foram os homens bons desta fresca Abrantes, como lhe chama Camões, (…) que sob a liderança dessa figura maior que foi o Dr. Manuel Fernandes (…) procuraram os Irmãos de La Salle para gerir o colégio e elegeram e o nome de La Salle para padroeiro do empreendimento. Não esqueceremos os fundadores”, adiantou Esteban de Veja, referindo os nomes de Manuel Fernandes, José da Rosa Sousa Falcão, Armando Boavida, Octávio Duarte Ferreira, Apolinário Oleiro, a família Moura Neves, Ramiro Farinha Pereira e Ernesto Lourenço Estrada.

Uma referência especial foi ao Irmão Luciano Paciente de quem Esteban de Vega disse que “não poderei, nem nenhum de nós poderá esquecer nunca, essa personalidade imensa que foi o Irmão Luciano Paciente, primeiro diretor [do colégio]. Na sua qualidade de Provincial Auxiliar da Congregação em Portugal, foi interlocutor, animador e empreendedor da dinâmica de implantação do colégio. Do insipiente estabelecimento de ensino, em seis anos de mandato, ele institucionalizou-o como o melhor colégio do país, como foi unanimemente reconhecido”.

O espírito Lassalista e os valores aprendidos também foram lembrado pelo Irmão Esteban perante as várias dezenas de antigos alunos e professores presentes que se deslocaram a Abrantes “vindos de África, Ásia, Europa e, naturalmente de Espanha e Portugal”. “Trazem na bagagem a amizade construída no seu percurso escolar e um sentido profundo do espírito lassalista de tolerância, de empreendimento social, de defesa de uma educação inclusiva e de espiritualidade”.

“Valeu a pena!”, acrescentou, pois “os valores de La Salle aqui aprendidos, são do passado, do presente e do futuro e serão fecundos para as nossas sociedades”.

O perpetuar da memória e dos valores incutidos nos anos vividos no La Salle também foram evocados pela presidente da Câmara Municipal de Abrantes. Maria do Céu Albuquerque falou da aposta que, na altura foi feita na educação, e na homenagem que faltava fazer ao La Salle.

“Nós só podemos aspirar a um futuro melhor, se conhecermos a nossa essência, se perpetuarmos estes valores que são de ontem mas que são de hoje e são os de amanhã. Educação é o investimento melhor que nós podemos fazer para alicerçar o nosso desenvolvimento coletivo”, afirmou a autarca.

Maria do Céu Albuquerque salientou o compromisso da autarquia em continuar a apostar na educação e na formação, honrando o legado desta e de outras escolas que continuam a ser uma referência em Abrantes.

“À semelhança do que acontecia há 70 anos atrás, é esta a perspetiva de que temos que continuar a fazer aposta na educação e na formação”, disse.

Maria do Céu Albuquerque referiu-se ao facto de antigos alunos e professores do La Salle se sentirem abrantinos e lembrou as palavras de Marcelo Rebelo de Sousa que apelidou as gentes de Abrantes como “forças da natureza”.

“Quem passa por Abrantes não consegue ficar indiferente (…) e todos vós são a força da natureza, que levaram daqui essa força e que estão nas vossas vidas a fazer tanto pelas vossas vidas e pelas nossas, pelo nosso futuro coletivo”, acrescentou Maria do Céu Albuquerque.

As atuais instalações da Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes (o nome do Patrono foi atribuído em 1992) foram construídas para albergar o Colégio La Salle. Entre 1975/79 ali funcionou o Liceu Nacional de Abrantes, mais tarde Escola Secundária Nº 2. Atualmente é a sede do Agrupamento de escolas nº 2 de Abrantes.