Pesquisar notícia
terça,
21 set 2021
PUB
Concelhos

Abrantes: Centro histórico vai ter ruas cobertas

30/05/2017 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

O centro histórico de Abrantes vai ter cara nova já por altura das Festas da Cidade, que se realizam de 13 a 18 de junho. Algumas intervenções serão já uma realidade nos próximos dias, mas outras surgirão em fases posteriores, como explicou Maria do Céu Albuquerque, presidente da Câmara Municipal de Abrantes, em reunião do Executivo realizada esta terça-feira, 30 de maio.

Já visível nas Festas da Cidade, será “a cobertura de algumas ruas do nosso centro histórico, onde o trânsito não passa, nomeadamente a Rua Nossa Senhora da Conceição e as ruas Dr. Bernardino Machado, Alexandre Herculano e Serpa Pinto”. A presidente explicou que o que se vai fazer é “a instalação de umas lonas, com uns triângulos ou umas figuras geométricas, que vão cobrir e permitir a proteção a quem passeia nestas ruas, seja da chuva, seja do sol”.

“Não é uma intervenção inédita”, avança a autarca que refere que “já existe em muitas cidades do nosso país, em Espanha e nos países mediterrâneos”.

Esta é apenas a primeira fase, “nestas ruas em concreto”.

Mas as esplanadas da cidade também vão ser alvo de atenção e, segundo Maria do Céu Albuquerque, “vamos instalar uns chapéus grandes, brancos, para que fique tudo homogéneo. Vamos instalar floreiras com corta-vento para possibilitar que nos dias de mais vento, seja verão ou inverno, as esplanadas possam ser utilizadas, e estamos também já a trabalhar com estes promotores que têm esplanadas no centro histórico, no sentido de criar estrados que possibilitem que as esplanadas não estejam inclinadas”.

Noutras intervenções previstas, Maria do Céu Albuquerque comentou também que “estamos a começar a recuperar algumas das nossas ruas de seixo rolado, como a Rua da Barca ou a Travessa do Tem-te Bem, não substituindo integralmente o seixo rolado, mas mantendo esta tradição, melhorando-o, e criando corredores com outro material que possibilitem que as pessoas possam caminhar com mais facilidade”.

“No fundo, é o consolidar da estratégia de regeneração urbana”, referiu a presidente.