Pesquisar notícia
segunda,
27 set 2021
PUB
Concelhos

Abrantes: Carrinhas de ataque aos incêndios contam com apoio camarário

16/04/2019 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

A Câmara Municipal de Abrantes aprovou hoje, na reunião do executivo camarário, a minuta de contrato interadministrativo que possibilita às Juntas de Freguesia ter melhores condições para o desempenho de funções no âmbito do Dispositivo Especial Contra Incêndios Rurais.

Na prática, são sete as Juntas de Freguesia que dispõem de uma carrinha de primeira intervenção no combate aos incêndios florestais. Com a aprovação de hoje, a Câmara vai passar a apoiar com 15 mil euros cada Junta de Freguesia (105 mil euros no total), para que as carrinhas possam operar com todas as condições no ataque inicial.

As Juntas contempladas, que dispõem de carrinhas de combate aos incêndios, são a União de Freguesias de Abrantes e Alferrarede, que tem duas carrinhas, a União de Freguesias de São Facundo e Vale das Mós, a freguesia de Mouriscas, Rio de Moinhos, Bemposta e a União de Freguesias de Aldeia do Mato e Souto, que dispõem de uma carrinha cada uma.

À margem da reunião de Câmara, Manuel Jorge Valamatos, presidente do Município, justificou o apoio concedido, pois considera que “as Juntas de Freguesia vão ficar mais capacitadas e com melhores condições para nos continuarem a ajudar nesta questão dos incêndios, sobretudo na ação de primeira intervenção”.

“Iremos assim prestar um apoio de 15 mil euros para o funcionamento de cada carrinha, para que as Juntas possam ter pessoas e condições ao nível de equipamentos, que sejam capazes de dar uma resposta de primeira intervenção”, salientou o presidente, tendo feito notar que “aquilo que temos vindo a perceber, é que o primeiro ataque ao incêndio é decisivo sobretudo, e de acordo, com os técnicos florestais e os comandantes de bombeiros locais e distritais”.

Em declarações à Antena Livre, o presidente frisou que “num território tão grande como o concelho, precisamos de ter dispositivos para que numa ignição de um incêndio possamos ter condições para o atacar rapidamente, sendo que os primeiros minutos são decisivos”.

Quando questionado sobre as restantes freguesias, o autarca abrantino explicou que “nem todas as Juntas de Freguesia têm uma carrinha para o combate. Nem todas têm estas condições e este apoio contempla as carrinhas que já estão no terreno”.

No passado, “estas carrinhas não tinham uma relação objetiva com os bombeiros. Não havia um protocolo definido. O que estamos a fazer é a definir regras de gestão e organização no terreno para que as Juntas nos possam apoiar num combate, que é de todos nós”, rematou.