Pesquisar notícia
segunda,
20 set 2021
PUB
Concelhos

Abrantes: Câmara adere ao Projeto “Noite Saudável das Cidades do Centro de Portugal”

24/09/2018 às 00:00
Partilhar nas redes sociais:
Facebook Twitter

A Câmara de Abrantes é uma das 23 do centro do país que aderiu ao Projeto “Noite Saudável das Cidades do Centro de Portugal”, cofinanciado pelo Programa Centro 2020, que pretende investir, ao nível dos contextos recreativos noturnos, na prevenção da violência interpessoal, dos consumos e da sinistralidade rodoviária, bem como na promoção da segurança e resiliência comunitária.

A sessão local de apresentação do projeto a representantes de vários sectores locais, realizou-se no dia 19 de setembro, no edifício Pirâmide e contou com as presenças da vereadora Celeste Simão e da equipa do projeto: João Redondo, Psiquiatra e coordenador do projeto; Diana Breda, advogada e administradora hospitalar e Fernando Mendes, Psicólogo Clínico. O encontro teve como objetivo a divulgação do projeto e dos seus objetivos, permitindo também a troca de ideias sobre a forma como será implementado.

Informa o Município, em nota de imprensa, que o objetivo do projeto passa por implementar estratégias para diminuir os fatores de risco na diversão noturna que não se fiquem pela prevenção, trabalhando na promoção de mudanças positivas nos comportamentos e nos espaços de diversão noturna.

O público-alvo desta iniciativa é transversal. Vai desde as famílias, passando pela comunidade escolar e pelos profissionais potenciais interfaces nas respostas aos problemas, ou seja, agentes da autoridade ou profissionais de saúde.

As câmaras municipais vão desempenhar um papel de parceria para a implementação local deste projeto, nomeadamente no que concerne aos contactos a estabelecer com os vários atores locais (de diferentes sectores) e no apoio necessário para que o seu desenvolvimento. 

Na mesma nota, o Município refere que no caso de Abrantes, o propósito do projeto está, à partida, facilitado pela existência consolidada do trabalho em rede, que envolverá a colaboração de profissionais dos vários sectores locais entre os quais serviços e organizações da área da saúde, escolas/ensino superior, forças de segurança, instituições com intervenção em jovens, proprietários e outros trabalhadores de espaços recreativos noturnos, associações académicos, desportivos/recreativas, Rede Especializada de Intervenção na Violência Doméstica, associação de pais e famílias, entre outros.